Apesar de Rocky e Creed terem conquistado alguns dos maiores golpes cinematográficos, há uma série de outros filmes de boxe que merecem ser conferidos.

Embora as franquias Rocky e Creed tenham deixado um legado marcante no mundo do cinema esportivo, existem numerosos outros filmes de boxe de alta qualidade

que merecem atenção. Essas obras apresentam uma variedade de narrativas, desde histórias de superação de desafios por parte dos menos privilegiados até a

ascensão de lutadores improváveis que conquistam o status de campeões contra todas as expectativas. Além disso, há filmes que exploram as jornadas

extraordinárias de estrelas reais do esporte, oferecendo ao público uma visão única e inspiradora. Seja através de relatos emocionantes baseados em eventos reais ou

de dramas fictícios envolventes, os filmes de boxe têm o poder de cativar e emocionar o público de maneira única quando produzidos com maestria.

Embora Rocky tenha se tornado um ícone do cinema esportivo ao contar a história de um underdog, e esse legado tenha sido continuado na série Creed, outros

filmes exploraram diferentes nuances do universo do boxe, abordando temas como trauma, recuperação e a ciclo de violência. Filmes como “O Boxeador”, estrelado

por Daniel Day-Lewis, mergulharam nas tensões políticas que afetaram a vida do protagonista Danny Flynn, enquanto documentários como “Quando Eramos reis”

oferecem um retrato fascinante de um momento histórico no mundo do boxe através de imagens de arquivo. A diversidade de abordagens e temas explorados em

filmes de boxe vai além das séries Rocky e Creed, oferecendo ao público uma variedade rica e emocionante de experiências cinematográficas.

 

|   RELACIONADO:

15 frases inspiradoras de filmes do Creed que nos fazem querer ir mais longe

 

10° Nocaute

Sob a direção de Antoine Fuqua,

“Nocaute” apresentou uma história envolvente sobre um pugilista angustiado, determinado a reconstruir sua vida após o assassinato de sua esposa e a perda de sua

filha para os serviços de proteção à criança. Com Jack Gyllenhaal no papel de Billy “The Great” Hope, o filme mergulhou nas narrativas de superação de Rocky e

Creed, explorando temas de adversidade, perseverança e redenção de uma forma visceral e pessoal. Apesar de ocasionalmente cair no melodrama, “Nocaute”

retratou vividamente os desafios enfrentados pelos boxeadores dentro e fora do ringue na busca por sucesso profissional e realização pessoal.

 

Ali (2001)

Sob a direção de Michael Mann

A vida do renomado pugilista Muhammad Ali, talvez o maior da história, foi magistralmente retratada na cinebiografia poderosa de Michael Mann, “Ali”. Enquanto

as franquias Rocky e Creed exploravam as jornadas de lutadores fictícios em suas lutas contra as adversidades, Muhammad Ali viveu verdadeiramente uma história

de superação ao se tornar campeão mundial, enfrentar críticas por sua conversão ao Islã e servir como uma fonte de inspiração para os americanos durante períodos

turbulentos, incluindo as mortes de líderes dos direitos civis como Martin Luther King Jr. e Malcolm X. Com uma performance comprometida de Will Smith, “Ali”

foi uma homenagem impressionante a um ícone do esporte.

 

Hurricane – O Furacão

Sob a direção de Norman Jewison

A história real do pugilista Rubin Carter e sua condenação injusta por triplo homicídio foi inicialmente imortalizada em uma música de Bob Dylan e posteriormente

retratada em “O Furacão”, estrelado por Denzel Washington. Este filme narra uma história trágica de boxe, crime e preconceito, seguindo a jornada de Carter desde

sua posição como um renomado boxeador peso médio, considerado um campeão, até sua transformação em suspeito de um terrível assassinato e os quase 20 anos

que ele passou injustamente na prisão. Diferentemente de “Rocky” ou “Creed”, “O Furacão” expõe as injustiças do racismo na vida real que limitaram as

oportunidades de sucesso de um jovem negro.

 

Knuckle

Sob a direção de porIan Palmer

Um documentário impactante, produzido ao longo de 12 anos, “Knuckle” ofereceu uma visão sem precedentes do mundo clandestino do boxe entre os Irish

Travellers. Este filme abordou a história complexa de três famílias rivais, explorando as nuances das rivalidades de longa data entre os Irish Travellers e seu

profundo senso de orgulho. “Knuckle” cativou o público com sua intensidade e emoção, rivalizando com qualquer filme da série “Rocky” ou “Creed”. Conforme as

famílias Joyces, Nevins e Quinn-McDonagh se envolviam em brigas e confrontos acirrados, ficava claro que a única maneira de resolver seus conflitos era através da

violência física.

 

A Luta pela Esperança

Sob a direção de Ron Howard

O filme “A Luta Pela Esperança” narrou a extraordinária história verídica do campeão de boxe peso-pesado James J. Braddock, cuja jornada incluiu a superação da

pobreza extrema durante a Grande Depressão. Esta narrativa emocionante de resiliência foi liderada por performances impressionantes de Russell Crowe como

Braddock e Paul Giamatti como seu treinador, Joe Gould. “A Luta Pela Esperança” destacou os riscos físicos do esporte e o perigo enfrentado pelos boxeadores,

semelhante ao que foi retratado na tragédia de Apollo Creed em “Rocky IV”. O filme apresentou sequências de luta emocionantes, enquanto também explorava o

medo que a profissão de boxeador causava nas famílias dos lutadores.

 

O Lutador (2010)

Sob a direção de  David O. Russell

Dicky (Christian Bale) e Micky (Mark Wahlberg) na academia em The Fighter

“O Lutador” apresentou a história verídica de Mickey Ward, interpretado por Mark Wahlberg, e compartilhou semelhanças temáticas com as franquias “Rocky” e

“Creed”, ao contar a história de um indivíduo comum lutando contra todas as probabilidades em busca da grandeza. Com temas poderosos de família, lealdade e

redenção, “O Lutador” contou com performances coadjuvantes marcantes de Christian Bale e Amy Adams, e marcou o retorno triunfante do diretor David O. Russell

após seis anos de ausência. O filme foi aclamado pela crítica e recebeu sete indicações ao Oscar, incluindo Melhor Filme e Melhor Diretor.

 

O Boxeador (1997)

Sob a direção de Jim Sheridan

Daniel Day-Lewis como Danny Flynn em The Boxer, de Jim Sheridan (1997)

O renomado ator Daniel Day-Lewis, conhecido por sua abordagem metódica, dedicou mais de um ano ao treinamento como boxeador para personificar Danny Flynn

em “The Boxer”. Este filme retratou de forma poderosa a jornada de um homem da Irlanda do Norte que busca reconstruir sua vida após cumprir pena de prisão por

seu envolvimento com o IRA. Day-Lewis entregou uma performance intensa e dedicada, capturando as tentativas desesperadas de Flynn para manter a estabilidade

em meio ao caos político que o cerca. Com as tensões políticas da vida real como pano de fundo, “The Boxer” explorou as complexidades da lealdade e a existência

sombria daqueles presos em um ciclo vicioso de violência.

 

Menina de Ouro (2004)

Sob a direção de Clint Eastwood

O mundo do boxe feminino tem sido amplamente sub-representado no cinema, porém, um dos filmes mais marcantes a abordar esse tema foi “Menina de Ouro”,

dirigido por Clint Eastwood. Este comovente e poderoso filme foi conduzido por uma extraordinária performance de Hilary Swank no papel de Maggie Fitzgerald,

uma boxeadora determinada que se torna tetraplégica após um acidente no ringue. Inicialmente, “Menina de Ouro” parece seguir a linha de “Rocky”, porém, à

medida que a história se desenrola, torna-se um drama sombrio sobre as reviravoltas trágicas e inesperadas que a vida pode oferecer.

 

Quando éramos reis (1996)

Sob a direção de Leon Gast

Muhammad Ali lutando em Quando Éramos Reis

O documentário “Quando Eramos Reis” ofereceu uma visão única e memorável do icônico embate de pesos pesados “Rumble in the Jungle” de 1974, entre

Muhammad Ali e George Foreman, realizado no então Zaire, na África. Utilizando imagens de arquivo e trilha sonora com músicas de James Brown, BB King e

outros renomados artistas de soul, o filme retratou de forma extraordinária a preparação, a rivalidade e a magnitude da luta entre Ali e Foreman. Além disso,

destacou como a carreira de Ali no boxe se tornou intrinsecamente política.”Quando Eramos Reis” foi mais do que um simples registro de um evento esportivo,

sendo também um documento histórico crucial sobre uma luta de boxe que transcendeu o esporte.

 

Touro Indomável  (1980)

Sob a direção de  Martin Scorsese

Embora Sylvester Stallone tenha alcançado um papel icônico como o boxeador italiano Rocky Balboa, foi “Touro Indomável” de Martin Scorsese que superou

“Rocky” na pesquisa do American Film Institute (AFI). Estrelado por Robert De Niro como o problemático boxeador da vida real Jake LaMotta, “Touro Indomável”

é amplamente reconhecido como um dos melhores filmes já feitos, graças à sua rica profundidade psicológica, diálogos afiados do roteirista Paul Schrader e temas

poderosos de turbulência interna, redenção e violência. Com sequências de luta impressionantes e cinematografia de alta qualidade, “Touro Indomável” foi um

verdadeiro nocaute cinematográfico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verified by MonsterInsights