“O filme ‘A Baleia’, protagonizado por Brendan Fraser, culmina de forma devastadora: Explorando o Final e as Complexidades dos Temas Abordados”

O desfecho de “A Baleia” elevou o drama poderoso e intenso a uma conclusão que merece uma análise aprofundada. No filme, Brendan Fraser assume o papel

principal, vencedor do Oscar, interpretando um professor que luta contra um distúrbio alimentar, resultando em um peso corporal de mais de 600 quilos e à beira da

morte. Seu maior desejo é reconciliar-se com sua filha e possivelmente ajudá-la, ciente dos desafios que ela enfrenta. No entanto, “A Baleia” apresenta uma resolução

agridoce para os dois personagens.

Dirigido por Darren Aronofsky, o filme sugere fortemente que Charlie tenha falecido. Apesar de seus esforços para se reconectar com sua filha Ellie (interpretada por

Sadie Sink) e de seus progressos ao longo da trama, essa tentativa sempre foi unilateral. No desfecho, ele se recusa a desistir de sua filha e busca conceder-lhe o único

pedido que ela fez quando apareceu pela primeira vez no filme. Todos esses elementos culminam no final de “A Baleia”, onde Charlie aparentemente sucumbe e

transcende para o além.

 

|   RELACIONADO:
Maldição da Floresta: final explicado

 

“Explorando o Motivo de Charlie para Manter o Ensaio de Moby Dick por Tanto Tempo”

“O Ensaio Destaca Qualidades de Sua Filha que Ele Gostaria de Possuir”

Charlie sentado sozinho no The Whale.

Ao longo da narrativa de “A Baleia”, Charlie é retratado lendo um ensaio de Moby Dick que lhe proporciona conforto e consolo. O desfecho do filme revela que o

ensaio foi escrito por Ellie, e Charlie o considerou o texto mais genuíno que já leu.

Constantemente frustrado com os alunos que ensinava online, Charlie se decepcionava com respostas genéricas ou tentativas de agradá-lo para obter boas notas.

O ensaio de Ellie se destacava pela sua opinião e perspectiva forte, transmitindo suas verdadeiras emoções em relação ao romance e ao Capitão Ahab. Charlie

guardou isso no coração porque representava uma honestidade que ele e seus alunos nunca alcançaram.

 

“O Destino de Ellie em “A Baleia”

“A Cena Final de Ellie com Seu Pai Pode Inspirar Esperança”

“…há uma chance de que ela finalmente possa reconhecer em si mesma o que Charlie viu nela ao longo de todos esses anos.”

“A Baleia” gerou considerável controvérsia em relação à representação de Charlie e à interação insultuosa de Ellie com ele. Desde o primeiro encontro, Ellie

expressou sua repulsa por ele, independentemente de sua aparência, e o desafiou a se aproximar sem ajuda, algo que ela sabia que ele não poderia fazer, resultando

em sua queda, quebrando sua mesa. No entanto, ela continuou voltando, pois Charlie prometeu escrever um ensaio para ela e ofereceu todo o seu dinheiro, que

somava mais de US$ 120 mil, já que ele nunca gastava em nada além de comida e aluguel.

Quando a ex-mulher de Charlie, Mary, apareceu para falar sobre sua filha, o lado sombrio e cruel de Ellie ressurgiu. Mary revelou que Ellie se tornara um “monstro”

e era cruel com seus colegas de classe e outras pessoas. Isso também foi evidente quando Ellie drogou seu pai e tirou fotos dele para compartilhar online.

No desfecho de “A Baleia”, Ellie ainda estava lutando com seus próprios problemas. Embora tenha se recusado a se reconectar com o pai, houve um momento de

esperança. Antes de Charlie partir pela última vez, ele pediu que Ellie lesse novamente para ele o ensaio de Moby Dick. Ela leu o texto, e Charlie tentou levantar-se e

andar, como no início. O círculo estava completo quando ele desejou que o ensaio dela fosse a última coisa que ouvisse antes de morrer. Enquanto ele flutuava no céu

branco, parecendo ter morrido, Ellie estava lendo para ele, deixando uma possibilidade de que ela finalmente pudesse reconhecer em si mesma o que Charlie viu

nela ao longo de todos esses anos.

“O Impacto de Thomas na Vida de Charlie em ‘A Baleia”

“Charlie Personifica o Tema do Perdão no Filme”

Thomas parece nervoso em A Baleia

Outro personagem crucial no desenrolar dos últimos dias de Charlie em “A Baleia” é o missionário Thomas. No desfecho do filme, é revelado que Thomas não era

realmente um missionário, tendo passado por uma crise de fé, além de ter roubado dinheiro do grupo de jovens e fugido de casa. Essa revelação ocorre quando ele

confessa seus atos para Ellie, sem saber que estava sendo gravado. Ao mesmo tempo, Ellie tira fotos de seu pai para humilhá-lo, enviando a gravação para os pais de

Thomas e à antiga igreja com o intuito de envergonhá-lo.

No entanto, o resultado dessa tentativa de humilhação acaba sendo contraproducente. Os pais de Thomas se mostram dispostos a aceitá-lo de volta e oferecem

perdão. Esse evento proporciona a Charlie uma visão mais clara do que ele buscava, conforme compartilha com Mary que Ellie é uma boa pessoa por ter ajudado

Thomas a se reconciliar com seus pais. Mesmo diante das más ações de Ellie, como atacar o pai, humilhar as pessoas ao seu redor e levar uma vida autodestrutiva,

Charlie enxerga apenas a menina de oito anos que escreveu um ensaio sobre Moby Dick.

 

Por que Charlie decide finalmente mostrar seu rosto para seus alunos

Charlie se revelou enquanto encarava seu destino

Brendan Fraser sorrindo levemente em The Whale.

No desfecho de “A Baleia”, fica claro que Charlie anseia pela morte. Embora tivesse recursos para cuidados médicos, ele os recusou, preferindo direcioná-los para sua

filha. Ele já não via sentido em sua própria vida e estava determinado a fazer algo de bom antes de morrer, como confessou à esposa. Cansado das mentiras que

permearam sua existência e as de seus entes queridos, Charlie optou pela honestidade. Ele admitiu suas falhas diante de seus alunos, revelando sua verdadeira

aparência e rompendo com suas últimas amarras com o mundo exterior ao quebrar seu laptop.

 

Como “A Baleia” se diferencia do conto original

O desfecho do filme transmite uma mensagem mais otimista

Hong Chau parece triste em A Baleia

O dramaturgo Samuel D. Hunter também contribuiu para o roteiro da adaptação cinematográfica, mantendo A Baleia bastante fiel à sua versão teatral original.

Contudo, uma das principais discrepâncias entre o filme e a peça é o final mais otimista concebido pelo diretor Darren Aronofsky. Isso é evidente na abordagem

visual dos dois desfechos.

No desfecho de A Baleia, Charlie é envolvido por uma luz branca, sendo sua última visão uma imagem dele com sua esposa e filha em uma praia de seu passado,

sugerindo um vislumbre de esperança. Na peça, o tom sombrio continua até a morte de Charlie, com tudo se tornando negro em um silêncio sepulcral. Apesar do

tom comovente do filme, pelo menos oferece uma conclusão mais positiva.

 

O Verdadeiro Significado do Desfecho de “A Baleia”

"O filme insinua que a redenção precisa ser conquistada... mas também deve surgir do desejo genuíno de reconciliação."

A Baleia aborda uma miríade de temas, incluindo abandono, perda, dinâmicas familiares conturbadas, sexualidade e a necessidade de conexão. Contudo, o cerne do

filme reside na busca pela redenção. Semelhante aos desfechos de The Wrestler e Black Swan, de Darren Aronofsky, o desfecho de A Baleia

explora a aspiração de Charlie em proporcionar felicidade a Ellie antes de sua partida. Ele vê isso como a única maneira de se redimir por

seus erros passados. Por outro lado, Thomas almeja redenção ao tentar reconduzir Charlie à fé religiosa, dedicando-se incansavelmente a esse propósito. O filme

sugere que a redenção deve ser conquistada mediante esforço pessoal, mas também deve originar-se do desejo genuíno de reconciliação.

Além disso, A Baleia aborda a importância de ser autêntico consigo mesmo, independentemente do julgamento alheio. Charlie enfrenta profunda vergonha em

relação à sua sexualidade e ao seu peso, escondendo-se por temor ao escrutínio, apesar de sua compaixão inata pelos outros. No entanto, o desfecho sugere que a

honestidade, tanto com os outros quanto consigo mesmo, é uma forma de beleza e coragem.

Essencialmente, A Baleia também examina as diversas maneiras pelas quais os indivíduos lidam com o luto, seja pela perda de entes queridos ou pela ausência de

um dos pais. O filme retrata a ampla gama de reações e experiências que surgem desse processo, revelando a complexidade humana diante da dor e da perda.

 

Brendan Fraser recebeu reconhecimento com sua atuação em A Baleia

Brendan Fraser assumiu o papel dramático em A Baleia e entregou uma performance aclamada pela crítica. Em suas interações como Charlie com Liz, ele revelou

seu otimismo contínuo nas pessoas ao seu redor, mesmo que tivesse um profundo desgosto por si mesmo e pelos outros. Durante suas conversas com sua filha Ellie,

ele reconheceu as qualidades dela, mesmo diante de suas ações prejudiciais. Fraser foi reconhecido por sua atuação com uma indicação ao Oscar de Melhor Ator, sua

primeira na categoria. Ele também recebeu uma indicação ao Globo de Ouro, embora tenha perdido para Austin Butler (Elvis). No entanto, ele teve sucesso no Oscar

e em outras premiações, como o SAG Awards. Além disso, Hong Chau recebeu uma indicação de Melhor Atriz Coadjuvante, e A Baleia  ganhou o prêmio de Melhor

Maquiagem e Penteado no Oscar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verified by MonsterInsights