Amigos Imaginários: Final explicado

O Poder Duradouro da Imaginação: Decifrando o Desfecho de “Amigos Imaginários”

Amigos Imaginários é um filme doce que conclui com uma nota altamente positiva, reforçando os temas subjacentes ao enredo. O filme segue Bea, uma jovem

que descobre sua capacidade de ver amigos imaginários, conhecidos como IFs. Enquanto seu pai se prepara para uma cirurgia, Bea se ocupa trabalhando ao lado de

seu vizinho Cal, que também possui essa habilidade e tem se dedicado a encontrar novos lares e crianças para os IFs se conectarem. O filme familiar dirigido por

John Krasinski, continuação de “A Quiet Place”, mergulha no universo dos Amigos Imaginários e sua integração no mundo real.

Inicialmente, o filme parece focar em encontrar novos lares para o variado elenco de personagens dos IFs, fora de uma casa de repouso fundada por um dos IFs

mais antigos. No entanto, a verdadeira mensagem do filme é muito mais emocional e centra-se na autorrealização e na alegria. Ele explora a importância da

imaginação em momentos de crise e esconde sua maior reviravolta à vista de todos. O encerramento de Amigos Imaginários funciona em um nível emocional e

temático, deixando a porta aberta para uma potencial sequência.

 

RELACIONADO:

 

A interação final de Bea com Cal, em Amigos Imaginários explicada

Cal sempre foi o Imaginários explicada de Bea

SE Filme Ryan Reynolds 6

O desfecho de Amigos Imaginários é uma doce despedida para Bea e Cal, com os dois se abraçando antes de Bea deixar Nova York com seu pai. Durante a maior

parte do filme, o pai de Bea fica no hospital para uma cirurgia. Apesar do grande susto no final, a operação é bem-sucedida. Isso leva Bea e seu pai a deixar a cidade

de Nova York, mas enquanto eles estão colocando as coisas no carro, um desenho que Bea fez quando era mais jovem, retratando ela mesma, seus pais e seu amigo

imaginário – Calvin, que foi interpretado por Ryan Reynolds – é desfeito.

Finalmente percebendo a verdade sobre sua conexão, Bea corre de volta escada acima e consegue recuperar suas memórias para permitir que ela veja Cal

novamente. Agora vestido com roupas bem coloridas, dignas de um palhaço, Cal cumprimenta Bea com um balão de flor e os dois se abraçam para encerrar o filme.

É um momento extremamente emocionante, que reflete os temas abrangentes do filme e, ao mesmo tempo, esclarece vários pequenos aspectos do papel de Cal na

história.

 

Bea verá Calvin novamente?

Uma reunião entre Bea e Cal pode eventualmente acontecer

SE Filme Ryan Reynolds 8

O desfecho de Amigos Imaginários separa Bea e Cal, mas fica evidente pelos temas do filme que este não é necessariamente o único momento em que os dois

podem se encontrar. Uma das mensagens subjacentes do filme é que amigos imaginários ainda podem ser significativos para as pessoas mesmo depois de crescerem.

Em momentos de dificuldade ou estresse, os IFs podem ser fonte de conforto, mesmo que não sejam vistos. Isso sugere que se Bea precisar de ajuda, Calvin poderá

retornar para apoiá-la. Mesmo que Calvin permaneça em Nova York, a avó de Bea ainda mora na cidade.

Isso poderia possibilitar que qualquer visita à família de Bea incluísse uma parada no apartamento de Calvin. O fato de Calvin ser na verdade um IF explica

muitas de suas ações no filme e por que ninguém mais pôde vê-lo. Tanto Bea quanto Calvin parecem emocionalmente revigorados no final de Amigos

Imaginários, e um eventual reencontro da dupla faria sentido em algum momento. Até o pai de Bea parece aceitar a ideia dos IFs, já que o final do filme também

revela que o invisível Keith sempre foi seu IF e fez a jornada até a casa deles.

 

O que acontece com os Amigos Imaginários depois que Bea sai de Nova York?

A montagem final em Amigos Imaginários sugere sua mudança de missão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verified by MonsterInsights