Baby Driver: Final explicado ( em detalhes) e Por que a música é tão importante no filme?

“Conclusão de Baby Driver eleva personagem secundário a grande vilão, enfatiza a importância da música e sugere uma sequência em potencial.”

O desfecho de Baby Driver representa um fechamento ideal para o thriller policial musicalmente envolvente de Edgar Wright, embora deixe

uma porta aberta para uma possível continuação. Ambientado em Atlanta, o filme concentra-se em Baby, interpretado por Ansel Elgort, um

talentoso motorista de fuga frequentemente recrutado pelo criminoso Doc, interpretado por Kevin Spacey, para seus assaltos. Baby equilibra

essas obrigações com um romance crescente com Debora, interpretada por Lily James, e o desejo de construir uma vida fora do mundo do

crime.

A narrativa de Baby Driver adota a abordagem caracteristicamente espirituosa de Wright ao gênero, combinando elementos de thriller

policial com uma história de amor tocante na primeira metade do filme. Porém, a segunda metade assume uma atmosfera mais sombria

devido às escolhas letais de Baby e outros criminosos do filme. O desfecho de Baby Driver amarra todas essas reviravoltas, mantendo-se fiel à

jornada do personagem de Baby, confrontando-o com um reflexo sombrio do que poderia ter sido. Aqui, o desfecho de Baby Driver é

explicado, e se isso poderia preparar o terreno para uma sequência.

|   RELACIONADO:

Maze Runner: A Cura Mortal: explicado (em detalhes)

 

O fim do Baby driver: por que o Baby precisa escapar de Atlanta

A primeira morte de Baby desencadeia uma série mortal de dominós

Morcegos Baby Buddy e Darling em Baby Driver

Após a morte de Bats, interpretado por Jamie Foxx, Baby Driver toma um rumo sério que molda muitos elementos de seu desfecho.

Enquanto as tentativas anteriores de Baby de escapar de sua vida no crime foram frustradas por Doc, a letalidade casual de Bats é o ponto de

ruptura para o jovem motorista de fuga. Durante um assalto que rapidamente sai do controle, Bats ameaça Baby com uma espingarda,

levando-o a se envolver em um acidente fatal, causado por uma colisão com um caminhão carregado de vergalhões e tubulações expostas.

Este incidente resulta na morte de Bats, mas também deixa Baby, juntamente com seus colegas ladrões Buddy e Darling, expostos e cercados

pela polícia. Baby consegue escapar e rapidamente retoma seu plano anterior de fugir de Atlanta para evitar a prisão. Embora já estivesse

tentando escapar de sua situação atual, a morte de Bats e o subsequente tiroteio foram o catalisador final para a partida de Baby de Atlanta.

Além de representar uma ponta solta para seus cúmplices criminosos, a participação de Baby no assalto e no derramamento de sangue que se

seguiu significa que ele seria preso se permanecesse na cidade, forçando-o a fugir.

 

Por que Doc permite que o Baby escape no Baby Driver

Falsificação vilã de Doc, explicado

Inicialmente, Doc é visto como a maior ameaça para Baby. Embora personagens como Bats possam representar um perigo físico mais

imediato para o protagonista, foi Doc quem o envolveu na vida criminosa. Mesmo após quitar sua dívida, Baby continua sob o controle de

Doc, forçado a permanecer em seu domínio. Ao longo do filme, o comportamento implacável de Doc o coloca como o principal antagonista de

Baby Driver. No entanto, Doc também revela constantemente sua humanidade. Ele demonstra um vínculo surpreendentemente forte com

sua família e mostra afeto por Baby, salvando-o dos suspeitos Bats.

Apesar de estar ciente do romance entre Baby e Debora, Doc é influenciado pelo compromisso deles. Isso o leva a oferecer conselhos,

permitir que Baby obtenha evidências que poderiam levá-lo à prisão e até mesmo fornecer dinheiro suficiente para sua fuga. A admissão

silenciosa de Doc de que “já esteve apaixonado” sugere que sua empatia vem de uma posição de entendimento e que ele realmente deseja que

Baby e Debora tenham a vida que ele nunca teve. Essa reviravolta interessante altera completamente a percepção de Doc e o prepara para

sacrificar sua vida tentando proteger Baby.

 

Explicação da reviravolta do vilão do motorista do Baby: por que Buddy excita o Baby

Como Buddy se torna o número oposto do Baby

No lugar de Doc, o principal vilão de Baby Driver é Buddy. Um dos papéis mais subestimados de Jon Hamm, Buddy é retratado como um

criminoso mais descontraído em comparação com sua parceira Darling e o aliado Bats. Inicialmente, Buddy até se conecta com Baby por

meio de sua apreciação compartilhada pela música. No entanto, o assassinato de Bats por Baby desencadeia um confronto com a polícia que

resulta na morte de Darling. Consumido pela fúria, Buddy busca vingança a qualquer custo – matando Doc e até ensurdecendo Baby antes de

ser finalmente morto.

Buddy desempenha um papel significativo como contraponto direto a Baby no filme. Assim como Baby, Buddy é retratado como um ser

humano em um mundo de criminosos caricatos, com uma sensibilidade e amor pela música. Ele também é motivado pelo amor, em

semelhança a Baby. Buddy serve como um espelho sombrio para Baby, destacando a intensidade que Baby pode alcançar. Isso ressalta até

onde alguém está disposto a ir por amor, com as tentativas desesperadas de Baby de escapar ao lado de Debora contrastando com a brutal

raiva de Buddy pela perda de Darling. A transformação de Buddy em vilão do filme é ainda mais impactante devido a essa comparação.

 

Explicação da sentença de prisão e libertação do Baby

Ser um cara legal ajuda o Baby a sobreviver ao motorista do Baby

Carros Baby-Driver-Ansel-Elgort

No desfecho de Baby Driver, Baby, gravemente ferido, emerge como o último sobrevivente de sua equipe criminosa. Embora não tenha

perdido a vida, ele e Debora são rapidamente capturados pela polícia. Baby é preso imediatamente por todos os crimes cometidos durante o
filme. No entanto, sua potencialmente longa sentença de prisão é significativamente reduzida, como revelado nos momentos finais do filme.

Durante o julgamento de Baby, diversos personagens coadjuvantes e secundários testemunham em sua defesa. Isso inclui Debora, seu

zelador adotivo Joseph, bem como cidadãos como o funcionário dos correios e uma senhora que ele roubou.

A humanidade e a bondade de Baby deixaram uma marca em todos eles. Embora seus testemunhos não evitem que Baby seja condenado a 25

anos de prisão, eles contribuem para que ele tenha a oportunidade de liberdade condicional após apenas cinco anos. O filme conclui com

Baby sendo libertado da prisão após esse período, onde encontra Debora à sua espera. Essa conclusão é significativa, pois Baby é confrontado

com as consequências de suas ações, ao mesmo tempo em que sua genuína humanidade é reconhecida como um fator determinante em sua

eventual liberdade.

 

O que acontece com Debora e Joseph no final de Baby Driver

Finais felizes por toda parte

Bebê caminhando em direção a Debora e Chevrolet Impala na cena final de Baby Driver

Os outros dois principais personagens coadjuvantes de Baby Driver, Debora e Joseph, encontram finais felizes no desfecho do filme. Debora

desempenha um papel crucial ao inspirar Baby a buscar uma vida fora do crime, planejando escapar de Atlanta e deixar para trás suas

ligações criminosas. Ela permanece ao lado de Baby mesmo quando sua vida se complica, inclusive ajudando a enfrentar Buddy para

protegê-lo. Inicialmente, ela está pronta para fugir ao lado dele nos momentos finais do filme, mas quando são cercados pela polícia, Baby

decide se entregar.

Em muitos aspectos, Baby Driver é uma história de amor disfarçada de filme de ação, e o relacionamento entre eles se revela como o

principal arco emocional do filme. Debora espera por Baby, e o filme termina com a dupla reunida. Enquanto isso, Baby assegura que Joseph

tenha um futuro confortável antes de ser preso. Ele entrega todo o dinheiro que ganhou ao seu pai adotivo e o leva para uma casa de repouso

para evitar a atenção da polícia. Joseph retribui esse gesto gentil testemunhando em defesa de Baby, contribuindo para que ele escape de

uma longa pena de prisão. No final, o amor se revela como a redenção para muitos dos problemas enfrentados por Baby.

 

Por que a música é tão importante no Baby Driver

A trilha sonora de Baby Driver ressalta o crescimento do personagem do Baby

Baby Driver: Bebê colocando fones de ouvido em seu carro com Bats ao lado dele 

A música desempenha um papel fundamental em Baby Driver desde o início, simbolizando a jornada do personagem de Baby. No início do

filme, Baby usa a música como uma maneira de escapar da dor causada pela lesão auditiva e pelas dificuldades do mundo real. Ele enfrenta

insultos e lida com a perda de entes queridos, e a música serve como uma espécie de refúgio, permitindo que Baby permaneça desconectado.

Essa apatia em relação ao mundo do crime é evidenciada pela forma como ele se move em sintonia com a música, em contraste com os
criminosos com quem é obrigado a trabalhar.

No entanto, ao longo do filme, a música também se revela como uma forma de expressão e de conexão com os outros. Os remixes pessoais de

Baby, que quase o colocam em perigo, mostram o quanto ele observa e deseja ser ouvido. Debora se conecta com Baby através da música, e

sua carta final destaca a alegria que compartilham ao dirigir juntos enquanto ouvem música. Inicialmente, a música é um meio para Baby se

manter distante do mundo, mas, no final das contas, ela destaca seu desejo de amor e conexão, o que se alinha com os temas do filme.

Será que Baby Driver 2 vai acontecer? O que Edgar Wright disse sobre a sequência

Edgar Wright quer Baby Driver 2 , mas tem outras prioridades

Lily James como Debora e Ansel Elgort como Baby em Baby Driver.

Baby Driver termina de forma feliz e conclusiva, com Baby se reunindo com Debora depois que todas as principais ameaças à suas vidas

foram neutralizadas.

No entanto, parece que Edgar Wright tem planos para o futuro de Baby. Wright confirmou que escreveu um roteiro

para Baby Driver 2, sugerindo uma continuação da história de Baby e Debora. Ele também expressou o desejo de retornar ao filme se

encontrasse uma maneira de “se divertir” com o conceito.

Baby Driver foi um projeto pessoal de Edgar Wright, e o escritor/diretor investiu muito tempo e energia em seu desenvolvimento desde o

início de sua carreira. Não seria surpreendente se Wright quisesse explorar mais desse mundo. No entanto, existem sinais de que Wright está

focado em outros projetos no momento. Ele está atualmente envolvido em dois filmes futuros, incluindo The Chain e uma nova adaptação de

The Running Man, de Stephen King. Embora Baby Driver não necessariamente precise de uma sequência, dada a conclusão satisfatória de

sua história, sempre há a possibilidade de Baby retornar às telas em algum momento no futuro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verified by MonsterInsights