Como as demissões recentes da Activision Blizzard Podem Afetar a Microsoft e a Fiscalização da FTC”

“A Pressão da FTC sobre a Microsoft: Desafios Após a Fusão da Activision Blizzard e as Demissões em Massa”

A Microsoft está agora no radar da Comissão Federal de Comércio (FTC) após a demissão de quase 2.000 funcionários no final de janeiro, gerando preocupações sobre a quebra de promessas feitas à agência
durante a fusão com a Activision Blizzard. Esta ação levanta questões sobre a operação pós-fusão, levando a FTC a ponderar medidas para impedir ou reverter a transação que impulsionou a Microsoft para uma

avaliação de mercado de US$ 3 trilhões, apesar das demissões recentes.

Em 2022, a Microsoft fez ondas no mundo dos jogos ao anunciar a aquisição da renomada desenvolvedora e editora Activision Blizzard, conhecida por franquias de sucesso como Warcraft, Call of Duty, Starcraft e
Diablo. O acordo histórico foi finalizado em outubro de 2023, tornando-se a mais recente adição à lista de aquisições da Microsoft, que inclui a compra da ZeniMax Media em 2021, empresa-mãe de

desenvolvedoras como Bethesda Softworks, responsável por títulos como Elder Scrolls e Fallout. No entanto, em janeiro de 2024, a Microsoft demitiu aproximadamente 1.900 funcionários de sua divisão de jogos,

com cerca de 899 provenientes da Activision Blizzard, gerando preocupações sobre as implicações dessa fusão para o emprego no setor.

 

|    RELACIONADO:
‘Hi-Fi RUSH’ também pode chegar ao PS5 e Nintendo Switch

 

Em uma carta datada de 7 de fevereiro, o advogado da FTC, Imad Abyad, argumentou perante o tribunal que a Microsoft havia violado as promessas feitas anteriormente, nas quais indicava que não planejava

demissões significativas após a fusão. Na época, o CEO da Microsoft, Phil Spencer, afirmou que a empresa unificada estava “comprometida em desenvolver uma estratégia e um plano de execução alinhados com

uma estrutura de custos sustentável que apoiasse todo o nosso negócio em crescimento”. Essa declaração aparentemente dissipou as preocupações sobre demissões em larga escala, uma ocorrência típica em fusões
empresariais.

Uma parte crucial desse compromisso com um negócio sustentável era a promessa de que a Microsoft e a Activision Blizzard manteriam operações independentes, preservando os processos que levaram ao sucesso

de ambas as empresas. No entanto, com as múltiplas reduções de pessoal e até mesmo o cancelamento de um jogo em desenvolvimento pela Blizzard, tornou-se evidente que essa promessa não foi cumprida.

Embora pareça haver poucas opções para a FTC diante dessa situação, uma vez que a fusão entre a Microsoft e a Activision Blizzard já foi finalizada, a agência continua buscando maneiras de reverter o acordo. 

Apesar de ter recorrido da decisão do tribunal que aprovou a aquisição em dezembro de 2023, ainda aguarda uma decisão favorável do juiz, tornando a suspensão do processo uma medida incerta. No entanto, 

a FTC acredita que vale a pena tentar, considerando seu histórico de sucesso em casos semelhantes no passado.

Enquanto isso, o setor de jogos da Microsoft enfrenta outras questões. Surgiram rumores sobre títulos exclusivos do Xbox possivelmente sendo lançados para consoles PlayStation e Nintendo, o que tem causado 

explicitamente, mantendo em aberto a possibilidade de lançamento de títulos Xbox em várias plataformas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verified by MonsterInsights