Mothers’ Instinct é sobre tristeza e culpa e como essas duas coisas podem dominar todo o ser de uma mãe . O filme conta a história de Celine e 

"ATENÇÃO:Este artigo contém spoilers importantes sobre o filme Instinto Materno"

Instinto Materno me trouxe a presença de "duas das melhores amigas da vida real, Anne Hathaway e Jessica Chastain". Enquanto atores masculinos veteranos muitas vezes conseguem papéis principais que os retratam como heróicos, espera-se que atrizes femininas com a mesma experiência e renome desempenhem papéis coadjuvantes abaixo da média, que ocasionalmente recebem reconhecimento. No entanto, tanto Anne Hathaway quanto Jessica Chastain estão em uma idade em que as atrizes são frequentemente colocadas em tais papéis; no entanto, ambas conseguiram desafiar essa categorização com facilidade. Surge Instinto Materno, um remake do filme belga de mesmo nome de 2018 (também baseado em um livro), e de repente tudo se encaixa. Este é um thriller psicológico protagonizado por mulheres, uma espécie de Hitchcock feminino, ambientado na década de 1960, que simplesmente inclui figuras masculinas como homens simbólicos. Embora esse não seja, é claro, o objetivo do filme. Instinto Materno trata de tristeza e culpa, e como esses dois elementos podem dominar toda a existência de uma mãe. O filme narra a história de Celine e Alice, melhores amigas e vizinhas que passam por um terrível infortúnio, mudando suas vidas para sempre. Dito isso, vamos adentrar ao explicador do Instinto Materno.

 

RELACIONADO:

Você Deveria Ter Partido: Final Explicado – O Que Acontece com Susanna no Final e Por Que Ela Escapou da Casa?

 

O Que Acontece Com Max?

Situado nos subúrbios da América dos anos 1960, Instinto Materno nos introduz a Alice e Celine, suas duas protagonistas, como melhores amigas desfrutando do que na época seria considerado uma vida perfeita. Ambas têm maridos amorosos que passam o dia inteiro trabalhando enquanto cuidam de seus dois lindos filhos, Theo e Max, respectivamente. O filme estabelece uma atmosfera misteriosa desde o início, fazendo-nos sentir a natureza do suspense quando Alice entra furtivamente na casa de Celine enquanto ela está levando os filhos para a escola de forma responsável. Há uma sugestão de suspeita em relação a Alice, mas logo descobrimos que ela está apenas se preparando para a comemoração surpresa do aniversário de Celine. Descobrimos também que Alice e seu marido Simon tiveram Theo com bastante facilidade, enquanto Celine nunca poderá ter outro filho, e conceber o próprio Max foi difícil para ela. Surpreendentemente, é Alice quem luta com a maternidade porque quer voltar a trabalhar, enquanto Celine seria a mais feliz com outro filho.
O que choca é o quão paradoxal a situação se torna a partir daí. Em uma manhã terrível e fatídica, quando Max está doente e não vai à escola, Alice o encontra perigosamente na beira da varanda. Ela teme que ele caia e imediatamente tenta atravessar a cerca viva para alcançá-lo mais rápido, em vez de ter que passar pelo portão. Infelizmente, seus gritos por Celine não são ouvidos porque ela está passando o aspirador na casa. Alice corre para o último andar assim que Celine abre a porta, mas já é tarde demais. Tudo o que Celine pode fazer é segurar seu filho sangrando nas mãos e chorar, enquanto Alice observa com um olhar angustiado.

É evidente que Alice valoriza profundamente sua amizade com Celine. Quando Simon sugere ter outro filho na frente de Celine e Damian, ela sente a necessidade de discutir isso com ele mais tarde. Ela experimenta a dor de uma mãe que não pode viver essa experiência novamente, enquanto ela mesma espera levar um estilo de vida diferente. Neste ponto, parece que Alice é uma má mãe, e é assim que ela se vê. Ela se sente “egoísta” por querer pensar em algo além do filho e da família, enquanto Celine não tem escolha a não ser fazê-lo. A Alice faz o possível para respeitar a situação de Celine e pretende ajudá-la de todas as maneiras possíveis, mas imediatamente após o acidente, parece que uma sombra pairou sobre a amizade delas também.

 

Alice Realmente Enlouqueceu?

Em uma cena posterior, somos informados de que Alice enfrentou lutas mentais após a morte de seus pais, enquanto estava no carro com eles. Ela não conseguia separar sua dor da culpa por ainda estar viva enquanto eles morriam de forma terrível. A natureza de Alice é permeada pela culpa. Afinal, ela é uma mulher na América dos anos 1960; o que mais ela poderia fazer além de aspirar a ser uma dona de casa perfeita? Mais um lembrete de sua própria imperfeição. Logo após o acidente, Celine começa a passar um tempo inesperado com Theo. A princípio, Alice acredita que isso pode ser útil para ela; no entanto, ela logo começa a ficar paranoica com o tempo que eles passam juntos.
Num dia ensolarado, Alice vê seu filho parado na mesma varanda de onde Max caiu. Assustada com a situação, ela atravessa a densa sebe e chega ao outro lado. Alice repreende Celine por colocar Theo lá, mas Celine age como se não houvesse motivo para preocupação. Imediatamente, Alice começa a temer que Celine esteja colocando a vida de seu filho em perigo, buscando vingança porque Alice não conseguiu salvar Max. Com Alice, sentimos que estamos testemunhando um declínio em sua sanidade, pois como a dor de uma mãe pode se transformar tão amargamente em desejo de vingança? Até que ponto uma mãe está disposta a ir para tirar a vida do filho de outra? Em breve, ficará claro que pode haver algo errado com Celine.
Mais tarde, quando Theo convida Celine para sua festa de aniversário, Alice a convida relutantemente. Ela instrui Celine a não ajudar nas tarefas domésticas, pois deveria estar lá apenas para se divertir. É um limite que Alice está estabelecendo: "Você não é a mãe dele, e nunca será". Ao mesmo tempo, a sogra de Alice, vovó Jean, diz a Celine que estar no aniversário do menino tão logo após a morte de seu próprio filho é simplesmente inadequado. Em um instante, testemunhamos a mágoa se transformando em amargura nos olhos de Celine. Ela serve chá à mulher, e quando Jean sofre um ataque cardíaco e morre, assim como Alice, também somos levados a suspeitar que havia algo no chá que Celine deu a ela. Com a morte de Jean, a paranoia de Alice se intensifica. Ela não apenas desconfia ainda mais de Celine, mas também começa a se preocupar constantemente com Theo, a ponto de solicitar uma autópsia da mãe de Simon sem consultar Simon.

Alice descobre que o medicamento que Jean estava tomando nunca foi encontrado em seu organismo, o que sugere que ela estava tomando um placebo, e sabemos que Damian trabalhava

na indústria farmacêutica, facilitando a troca por Celine. Chame isso de “Instinto Materno”, mas Alice está correta em todas as suas suspeitas, embora seu marido acredite que ela precisa ser internada novamente devido à sua batalha anterior com o luto. Parece que Alice também enfrentou depressão pós-parto, o que apenas agrava sua situação.

Num belo dia, Alice se veste com seu mais belo vestido azul para visitar Celine e Damian. Quando não há lanches na mesa para Theo, Celine o envia para a cozinha. No entanto, Alice diz a ele para esperar até que o jantar esteja pronto. Theo está com muita fome, então pergunta ao pai se ele pode ir verificar a cozinha, e Simon concorda. Em questão de segundos, Theo tem uma reação alérgica aos biscoitos de manteiga de amendoim que estavam no balcão, embora todos saibam que Theo é alérgico a amendoim.

 

Como Celine Planejou Tudo?

Com Theo doente, Alice finalmente desabafa com Simon todas as suas teorias. No entanto, ele não acredita nela, especialmente em relação a Celine, e a repreende por ser ridícula. Apesar disso, Alice tenta invadir a casa de Celine para descobrir sobre o placebo. Infelizmente, é pega por Celine e não tem escolha senão revelar seus sentimentos a ela. O pior é que Celine deixa um presente para Theo na frente da casa para que ele veja quando voltarem da escola, mas Alice joga na porta de Celine e diz para ela manter o veneno longe. Essa escolha de palavras parece sugerir que Celine envenenou intencionalmente a mente de Theo o tempo todo.
Celine conta a Theo que sua avó e Max "foram para um lugar melhor" e estão juntos, ajudando um ao outro. Ela também separa Theo de sua família e o incentiva a passar mais tempo com ela, para que ele especificamente não faça mais amigos e a conheça. Ela está criando o caminho para um final perturbador. Embora Theo e Max já fossem próximos, as palavras de Celine realmente afetam Theo, levando-o a considerar ir para onde Max e sua avó estão. Celine consegue salvar Theo de pular da varanda, o que faz Alice recuperar sua confiança nela. Theo expressa sua tristeza por perder seu melhor amigo e sentir que está perdendo sua família.
É Celine quem salva Theo da queda, e então Alice quem os abraça, pedindo desculpas profusamente. Dada a situação, Simon finalmente concorda em sair de casa, o que é a melhor decisão para o bem de Theo. No entanto, Celine ainda não terminou sua vingança. Damian diz a Celine que ela esqueceu convenientemente o filho "dele" e foi atrás de Theo após a morte de Max. Ele a adverte a ficar longe da família de Alice, e ela obedece.

Celine elabora um plano para esta situação, movida por sua necessidade de ser mãe. À noite, ela coloca Damian adormecido sob clorofórmio e, usando luvas, corta seu pulso, fazendo parecer que ele cometeu suicídio. Quando Simon descobre isso, seu primeiro pensamento é de culpa. Celine elimina gradualmente todos que a impedem de viver a vida de mãe. Agora, o capítulo final de seu plano se desenrola, e Alice a traz para sua própria casa, sentindo-se péssima com sua situação.

 

Por Que Celine Mata Alice E Simon?

Quando Alice sai para buscar alguns suprimentos para Celine, esta última põe em prática seu plano. Theo, que já está preso, concorda em experimentar o remédio mágico que fará qualquer um dormir. Ela também conseguiu drogar a bebida de Simon, embora não vejamos como. Alice encontra o clorofórmio no armário de remédios de Celine e corre de volta para casa, mas já é tarde demais. Eles brigam fisicamente e Alice consegue acertar Celine na cabeça. Ela então se arrasta até o filho, mas recebeu uma dose de clorofórmio. Assim como Celine segurou Max meses atrás, Alice segura Theo agora. Celine se junta a eles e, por um momento, parece que tudo está esquecido, mas então ela usa o clorofórmio em Alice. Ela então coloca Alice inconsciente no colo de Simon e deixa a válvula de gás aberta.

 

Theo Aceita Alice Como Sua Mãe?

No desfecho de Instinto Materno, um juiz pergunta a Theo se ele está disposto a ter Celine como madrasta. Theo não hesita em dizer sim, pois que outra escolha ele tem, sabendo que seus pais

morreram tragicamente? Isso certamente o deixaria especialmente deprimido, já que seus pais agora também estão em um “lugar melhor”. Por fim, Celine leva Theo a uma praia (já sabemos

que ele adora lá) e pergunta o que podem fazer juntos. Ela apela para a compreensão, dizendo a Theo que sabe o que ele está passando e que parece haver um grande buraco em seu coração, mas

juntos, podem trabalhar para diminuí-lo. Durante todo esse tempo, Theo e Celine se tornaram bastante próximos e, com toda a probabilidade, ela seria a mãe perfeita para ele, já que esse é

afinal o seu sonho. De muitas maneiras, foi Alice quem expressou sua desconfiança em Celine e, portanto, para Theo, pode ter parecido que ela era a razão pela qual todos estavam brigando.

Então, ele se distanciou da própria mãe pouco antes de ela morrer, dando a Celine a oportunidade de se encaixar perfeitamente no molde vazio.

Durante a maior parte do filme, somos levados a pensar que Celine está em busca de vingança contra Alice, querendo fazê-la sofrer a mesma dor que ela teve que suportar. Porém, na verdade,

 tudo o que ela queria era viver sua vida como mãe. Os instintos de Alice sempre estiveram certos, mas, como Cassandra da mitologia grega, ninguém acreditaria nela, porque como uma mãe dócil

e enlutada poderia planejar um jogo tão perigoso? O filme reforça ironicamente a ideia de que a mãe sempre terá o impulso inerente de cuidar de seu filho, conservando assim a pressão social

 sobre as mulheres. Com toda a honestidade, Damian e Simon (que parecem quase clones, na minha opinião) estão aqui apenas para implicar a ideia de que os homens devem estar ausentes da
 dinâmica familiar, pelo menos na maior parte. Embora visto de fora, Instinto Materno possa parecer apenas um thriller psicológico dos anos 1960, ele é repleto de detalhes do início ao fim.

Acho que é essa pressão que torna Celine tão maliciosa com sua melhor amiga. Não é sua necessidade inata ser mãe; é o mundo dizendo-lhe que ela tem que, sem alternativas, viver a sua vida

como mãe e nada mais. Então, quando seu filho morreu, ela morreu junto com ele, e para renascer novamente, ela teve que encontrar uma nova vida com Theo.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verified by MonsterInsights