imagens divulgação Netflix

“Villanelle: Explorando os Momentos Memoráveis de um Ícone da Série Dramática Britânica”

É amplamente reconhecido que o papel de Villanelle em Killing Eve é um dos mais marcantes e complexos da televisão contemporânea. Sua caracterização como uma psicopata, embora

perturbadora, é simultaneamente fascinante e até mesmo cômica, dada sua imprevisibilidade. Interpretada brilhantemente por Jodie Comer, vencedora de prêmios como o BAFTA e o Emmy, a

dinâmica entre Villanelle e Eve, interpretada por Sandra Oh, é instantaneamente cativante. A obsessão de Villanelle por Eve é o motor central da trama, conduzindo um jogo de gato e rato entre

as duas mulheres. Além disso, o roteiro habilmente elaborado proporciona a Comer a oportunidade de entregar diálogos memoráveis com um toque de humor sutil e perspicaz.

 

|   RELACIONADO:

Avatar: O Último Mestre do Ar: Suki retornará nas próximas temporadas?

“me-cheira Eva (3×03)”

Em uma cena marcante e poderosa a bordo de um ônibus, esta citação é proferida em meio a um reencontro emocionalmente carregado e furioso entre Eve e Villanelle. Enquanto Eve demonstra

sinais de volatilidade, Villanelle tenta conter a situação no ambiente caótico de um ônibus público, aumentando ainda mais a tensão.

Neste ponto da terceira temporada, Eve está claramente lutando para se ajustar a uma vida comum após deixar seu emprego no MI6 e lidar com suas próprias angústias. Depois do encontro

explosivo durante o final da segunda temporada, o que os espectadores poderiam esperar senão Villanelle se aproximando furtivamente de Eve para surpreendê-la? A cena subsequente mostra os

dois personagens engajados em uma dança de desarmamento mútuo, cada um buscando surpreender o outro.

 

“Eu matei duas pessoas ontem à noite depois de ter tentado muito não fazê-lo.” (4×03)”

No começo da quarta temporada, Villanelle está em uma busca desesperada por redenção, mas seus esforços continuam sendo frustrados por suas próprias ações. Em um determinado episódio,

ela consegue persuadir um terapeuta a conduzir uma sessão com ela, proporcionando ao espectador insights sobre sua mente complexa.

Esse momento ecoa a cena terapêutica da primeira temporada, sugerindo que Villanelle está buscando orientação para lidar com sua natureza assassina. Embora sua citação possa parecer

engraçada, há uma profundidade subjacente, indicando que ela ainda está tentando reconciliar-se com seu passado sombrio.

 

“Você é a escuridão. Você sempre foi a escuridão.” (3×05)”

“Ele não demonstrava temor em relação a mim; ele estava simplesmente exausto de ti. Ele sabia que eu tinha a capacidade de enxergar quem tu realmente és.”

No episódio “Are You From Pinner?” da terceira temporada, o espectador é conduzido por uma jornada turbulenta quando Villanelle retorna à Rússia para explorar suas origens. Ao longo do

episódio, ela se reconecta com sua família e, após um confronto brutal com sua mãe, Villanelle confronta dolorosamente sua própria história. Nesse vínculo familiar perturbador, Villanelle

finalmente confronta a verdade sobre a mãe que a abandonou. É mais um momento em Killing Eve em que sua vulnerabilidade é evidente, mesmo quando ela domina toda a cena com seu poder

inabalável.

 

“Acho que preciso matar você, mamãe.” (3×05)

A mãe de Villanelle, Tatiana, parece chateada ao olhar para Villanelle fora da tela.

Logo após o desdobramento surpreendente da última citação, ocorre um momento chocante neste episódio, marcando o término de uma cena intensa entre mãe e filha. O episódio culmina em um

final espetacular, no qual Villanelle incendeia a casa de sua família, com alguns deles ainda dentro. A morte da mãe, já ocorrida, é percebida pelo espectador de forma distinta dos outros

assassinatos de Villanelle, tornando-a ainda mais impactante.

Villanelle desaparece da cena, embarcando em um trem para deixar sua cidade natal para trás, enquanto sucumbe às emoções ao som da música. Este desfecho sugere que ela está mergulhando

ainda mais na insanidade, percebendo que reconciliar seu passado representa um desafio monumental.

 

“Acho que meu monstro encoraja o seu monstro, certo?” (3×08)

Num encontro emocionante na Tower Bridge, em Londres, Eve e Villanelle discutem sobre os caminhos que suas vidas seguiram no desfecho da terceira temporada. A reação de Eve à citação

acima revela seu desejo de perseguir Villanelle e abraçar seu lado sombrio. Os espectadores testemunham toda a jornada compartilhada pelos dois e percebem que nenhum deles está pronto para

que essa jornada termine.

Com ambos relutantes em se despedir, os espectadores ficam atônitos diante da incerteza do que o futuro reserva. Esse continua sendo um final impactante e comovente para a terceira

temporada, mantendo-se fiel à imprevisibilidade característica da série.

 

“Você nunca deve dizer a um psicopata que ele é um psicopata…” (1×05)

“…isso os incomoda.”

Do episódio da primeira temporada, “I Have a Thing About Bathrooms”, esta citação surge durante a primeira interação entre Villanelle e Eve, depois que Villanelle invade a casa de Eve e insiste

em jantar com ela. Sendo esta sua primeira oportunidade de interagirem de perto, há uma tensão palpável enquanto os dois tentam se interrogar mutuamente. Este momento oferece um

vislumbre intrigante do desenvolvimento de seu relacionamento, com Villanelle advertindo Eve para não pressioná-la demais. Isso deixa os espectadores ponderando se essa é uma batalha por

controle ou se há algo mais profundo alimentando o desejo de perseguirem um ao outro.

 

“Tive uma menstruação bastante intensa na semana passada…” (1×02)

Villanelle parecia entediada com o icônico vestido rosa em um sofá azul no consultório de um terapeuta.

“…mas além disso, acredito que estou bem.”

No início do programa, os superiores de Villanelle estão preocupados com seu estado emocional, então ela é instruída a ter uma consulta com um terapeuta, enquanto Konstantin observa de

perto. Usando seu inconfundível vestido rosa, ela zomba da sessão na esperança de manipular a conversa a seu favor.

A observação sobre sua menstruação intensa é surpreendentemente divertida e chega de forma inesperada. Ela captura perfeitamente sua personalidade e, pela primeira vez, dá aos espectadores

uma visão de quem realmente é Villanelle e quais são suas motivações como assassina.

 

“Eu falhei no meu teste de direção.” (2×02)

Imagem combinada. Imagem à esquerda: Villanelle com um pano de prato na boca e um corte na testa procurando alguma coisa. Imagem à direita: Villanelle de pijama infantil com uma mala e um dedo nos lábios.

“Nice and Neat” é um episódio emocionante que revela uma faceta incomum de Villanelle: sua vulnerabilidade e perda total de controle em uma reviravolta fascinante. Após enganar Julian, um

aparente bom samaritano, para levá-la para sua casa, Villanelle se vê presa em um jogo de gato e rato. Com diversas reviravoltas inesperadas ao longo do episódio, esta citação se destaca.

Seu código de socorro no telefone, “Meu nome é Cher Horwitz, fui reprovado no exame de direção”, é engenhoso. No entanto, suas tentativas de pedir ajuda são ignoradas, forçando a jovem

assassina a encontrar uma nova maneira de escapar. Este episódio é sem dúvida um dos melhores de Killing Eve, já que Villanelle precisa empregar toda sua habilidade e determinação para

garantir sua liberdade.

 

“Isso é muito chato!” (2×04)

Villanelle e Konstantin em uma galeria de arte, com Villanelle parecendo nada impressionado com a obra de arte.

Quando Villanelle e Konstantin fazem uma visita ao Rijksmuseum em Amsterdã, a reação de Villanelle é tudo menos impressionada. Enquanto Konstantin tenta compartilhar seu apreço pela bela

obra de arte diante deles, Villanelle decide expressar seu desprezo aos berros. O fato de o museu estar em completo silêncio torna sua exclamação tanto ultrajante quanto hilária.

Uma reviravolta inesperada nessa cena é que Kim Bodnia, que interpreta Konstantin, não estava ciente de que Jodie Comer gritaria a palavra “chato”, pois foi uma improvisação dela. A genuína

surpresa de Bodnia torna esse momento ainda mais memorável.

 

“Desculpe, querido x” (1×04)

Eve (fora da tela) segurando uma nota manuscrita que diz

A frase mais marcante não é pronunciada, mas sim escrita, quando Villanelle presenteia Eve com roupas caras, perfume e um bilhete manuscrito dizendo: “Desculpe, baby x”. Esse gesto, apesar

de peculiar e aparentemente assustador como um pedido de desculpas após uma série de assassinatos, marca um ponto crucial na série.

A cena é dominada pelo choque e incredulidade absolutos de Eve, que, no início de Killing Eve, temia Villanelle. No entanto, sua fascinação por ela e pelos presentes a impulsiona a querer

aprender mais sobre essa personagem perturbadora. A nota escrita permanece como um momento inesquecível na trama.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verified by MonsterInsights