Querido Evan Hansen: Final explicado todas as perguntas respondidas

“As mentiras quase sociopatas do protagonista e um antagonista complexo deixam o público questionando: Qual é a verdadeira essência de Dear Evan Hansen?”

“ATENÇÃO: Este artigo contém uma discussão sobre saúde mental e suicídio.”

O desfecho do sucesso da Broadway que se tornou filme, Querido Evan Hansen, provocou controvérsias e levantou uma série de questões.

Algumas análises sugerem que a mensagem do filme pode ser interpretada como tóxica. Além disso, o personagem cuja morte desencadeia os

eventos do musical, Connor Murphy, é visto por alguns como ambíguo, podendo ser tanto um personagem com redenção quanto um

antagonista. O filme também aborda questões de saúde mental de maneira mais intensa do que outras produções cinematográficas. Embora

seja um musical amplamente apreciado, esses pontos destacam a natureza controversa do filme.

A adaptação chegou aos cinemas em setembro, mas antes mesmo de sua estreia, o elenco controverso, encabeçado por Ben Platt, de Querido

Evan Hansen, já estava gerando manchetes. Embora Platt tenha originado o papel principal na Broadway em 2016, durante as filmagens do

filme ele já tinha 27 anos, o que o tornava visivelmente mais velho. Enquanto o restante do elenco interpretava adolescentes, Platt parecia

menos convincente como um jovem do ensino médio em comparação com seus colegas de elenco.

 

| RELACIONADO:

O Problema dos 3 Corpos: É real e verdadeiramente insolúvel

 

A história de Querido Evan Hansen é, de fato, controversa, mas existe um equívoco predominante de que se trata de uma história de

amadurecimento LGBT+, o que está longe da realidade. Apesar de ser um musical popular, o enredo do filme é bastante sombrio. Evan

enfrenta o transtorno de ansiedade social e tem apenas um “amigo”, com quem ele não tem um vínculo próximo. Inicialmente, parece que

Evan e outro excluído, Connor Murphy, poderiam desenvolver uma amizade; no entanto, Connor reage com violência a Evan e

posteriormente comete suicídio. A família de Connor erroneamente interpreta uma carta que Evan escreveu para si mesmo como parte de

uma tarefa terapêutica como uma despedida de seu filho para um amigo que eles desconheciam. Em vez de corrigir esse equívoco, Evan

mente e continua a mentir até perder o controle da verdade. Essa reviravolta na trama deixou o público chocado, e não de forma positiva.

Aqui está o desfecho de Querido Evan Hansen explicado, juntamente com todas as questões que ele suscita.

 

A mensagem do querido Evan Hansen é tóxica?

Queridas músicas de Evan Hansen

Querido Evan Hansen recebe críticas muito variadas devido ao seu enredo incomum centrado no protagonista. Em um filme mais

convencional, Evan poderia ter utilizado a morte de alguém que conhecia como um ponto de virada para sair de sua concha e resolver seus

problemas de saúde mental. No entanto, Querido Evan Hansen opta por um caminho diferente, onde Evan começa a mentir por compaixão,

buscando confortar a família de seu colega de classe ao permitir que eles acreditem que seu filho realmente tinha um amigo durante seus

momentos de luto. Embora a intenção inicial de Evan possa ser considerada nobre, o problema surge quando suas mentiras crescem de

forma rápida e desnecessária, e ele se vê cada vez mais envolvido na sensação de ser o centro das atenções. Em determinado momento, Evan

se torna viral com um discurso emocionante em homenagem ao seu “amigo”, enquanto tenta arrecadar dinheiro para um pomar de maçãs

em sua memória. No entanto, toda essa inspiração é baseada em mentiras e manipulação.

Eventualmente, as mentiras de Evan se tornam insustentáveis e ele confessa à família de Connor. Nesse ponto, ele já os explorou

profundamente, envolvendo-se romanticamente com a irmã de Connor, Zoe, recebendo uma oferta de dinheiro para a faculdade e assumindo

o papel de filho substituto. Embora uma mentira possa começar inocentemente, Evan permite que ela se estenda além disso, manipulando a

situação para seu próprio benefício. Mais preocupante ainda é o fato de que Evan não enfrenta nenhuma consequência significativa por suas

ações no final de Querido Evan Hansen. Embora ele confesse publicamente, isso não tem o mesmo impacto viral que sua carta deturpada.

Nenhum dos personagens parece se importar com o fato de que seu discurso inspirador era baseado em mentiras, e Evan não enfrenta

qualquer responsabilidade por suas ações verdadeiramente repreensíveis.

A cena final do filme apenas amplia o problema, mostrando que Evan não apenas escapa de qualquer consequência, mas também continua a

se beneficiar de suas mentiras. Zoe o encontra no pomar e parece elogiá-lo por seu suposto bom trabalho em nome de seu irmão, ignorando

completamente o dano que Evan causou à sua família. Este final do filme retrata Evan como um herói, quando na verdade ele é uma pessoa

muito mais complexa e frequentemente tóxica.

 

Connor Murphy é resgatável ou um vilão?

Caro Evan Hansen Connor

A morte e a saúde mental de Connor Murphy são os pontos centrais da trama de Querido Evan Hansen. No início do filme, Connor é

retratado como um antagonista, sem amigos e descontando em Evan, que lida com seu próprio transtorno de ansiedade. Embora não haja

detalhes explícitos, a família de Connor menciona suas várias passagens pela reabilitação e os programas pelos quais ele passou, enquanto o

público vê evidências desses desafios em seu quarto. Zoe expressa sentimentos de abandono pela família, que estava ocupada tentando

ajudar seu irmão. Embora Connor tenha enfrentado dificuldades, também há momentos de humanidade e bondade mostrados por ele,

mesmo em suas breves aparições na tela. Por exemplo, ele é o único a assinar o gesso de Evan, reconhecendo um colega excluído, sugerindo a

possibilidade de uma amizade entre eles. Além disso, a família de Connor relembra dias mais felizes de sua infância, antes que os problemas

emocionais se agravassem. Mais tarde, um amigo em recuperação compartilha um vídeo da habilidade de Connor com a guitarra. No

entanto, todos os momentos de alegria compartilhados entre Connor e Evan, como andar de kart, subir em árvores e trocar e-mails, são na

verdade fabricações da imaginação de Evan.

Se Connor for redimido, não será por sua própria ação, mas sim por meio de sua memória. Apesar de todas as suas falhas, Evan consegue

fazer com que a família de Connor se lembre dos melhores momentos que compartilharam com ele. O filme também retrata Connor como

um ser humano plenamente desenvolvido. Embora nunca explique suas razões para se machucar ou intimidar os outros após a morte de seu

pai biológico, ele é retratado de maneira muito mais simpática. Connor não é rotulado como bom ou mau; em vez disso, ele é apresentado

como alguém que luta com problemas significativos e não possui as ferramentas necessárias para lidar com eles de maneira saudável. Ele é

uma pessoa assombrada pela perda de seu pai e pelas circunstâncias infelizes com as quais teve que lidar. O filme transforma Connor de

antagonista em um personagem complexo e deixa essa transformação como parte de sua narrativa.

 

O que o querido Evan Hansen diz sobre saúde mental

Embora Querido Evan Hansen possa retratar comportamentos que parecem tóxicos em seu protagonista, há um aspecto em que o filme

acerta em cheio: a abordagem da saúde mental. O filme não exibe a automutilação de forma gráfica nem a idealiza de qualquer maneira. Na

verdade, a mensagem central do filme sobre a saúde mental é crucial: muitas pessoas sofrem silenciosamente. Embora Connor não

compartilhe sua história diretamente com o público, outros personagens o fazem.

Evan lida com um transtorno de ansiedade social, mostrando a necessidade de terapia e medicamentos, enquanto enfrenta uma profunda

solidão. Mais tarde, o filme revela as lutas internas que ele enfrenta quando ele confessa para sua mãe que não quebrou o braço em uma

queda acidental de uma árvore alta; na verdade, ele o soltou propositalmente. Um observador atento desse sofrimento silencioso é Alana

Beck (interpretada por Amandla Stenberg). Embora Alana pareça ser a estudante ideal, envolvendo-se em vários grupos e aparentemente

cercada de amigos, ela compartilha com Evan que também depende de medicamentos para lidar com seus próprios problemas de saúde

mental.

Por fim, a própria família Murphy é um exemplo marcante. Cada membro enfrenta suas próprias batalhas, apesar de terem perdido a mesma

pessoa. O filme apresenta de forma impactante como todos podem vivenciar problemas de saúde mental, sejam eles clínicos ou situacionais,

bem como traumas e lutos, e como esses desafios podem se manifestar de maneiras diferentes em cada indivíduo.

O que o querido Evan Hansen realmente significa

Caro Evan Hansen Zoe

O diretor Stephan Chbosky, ao ser questionado sobre o significado de Querido Evan Hansen, afirmou: “A questão é que é como a música diz:

você não está sozinho. É simples assim.” Removendo todos os outros elementos, no início de Querido Evan Hansen, Evan se encontra

profundamente solitário. Ele não tem ninguém com quem compartilhar suas lutas. No entanto, gradualmente, ele percebe que outros ao seu

redor também estão sofrendo silenciosamente. Todos são humanos. Todos enfrentam tristeza, perda, solidão e suas próprias batalhas. Sua

própria mãe admite que há anos percebe o quão inadequada tem sido – e, no entanto, ela também não está sozinha. O filme é esperançoso e

tenta iniciar uma conversa sobre o quanto todos enfrentam em silêncio. Apesar de todas as suas falhas, ele é bem-sucedido nesse aspecto.

Respostas de 3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verified by MonsterInsights