No final de Sob as Águas do Sena, Adil inocentemente perguntou a Sophia se a ameaça havia acabado, e Sophia permaneceu em silêncio.

“ATENÇÃO:Este artigo contém spoilers importantes sobre o filme “Sob as Águas do Sena”

Dirigido por Xavier Gens, Sob as Águas do Sena é um thriller de terror que gira em torno de um tubarão mutante que acaba no rio Sena. A cientista marinha Sophia estava estudando os movimentos do tubarão, a quem chamou de Lilith, através de um farol que ela implantou nele. Sophia e sua equipe embarcaram em uma missão para proteger a vida marinha na Grande Mancha de Lixo do Pacífico. Ela enviou membros de sua equipe para coletar uma amostra de Lilith para entender melhor sua condição. Os membros da equipe ficaram surpresos ao encontrar um filhote de cachalote ferido quando mergulharam em busca de Lilith. Isso sugeria que havia um predador à solta, mas eles não tinham ideia do que estavam enfrentando.

A equipe ficou em choque ao encontrar Lilith, que havia crescido significativamente em tamanho. Sophia pediu ao seu colega de equipe Chris que trouxesse a amostra, embora o crescimento de Lilith fosse alarmante. Sophia não esperava que as coisas piorassem tão rapidamente. Lilith ficou vingativa quando Chris tentou coletar sua amostra, resultando em um banho de sangue. Sophia tentou salvar seus companheiros, mas já era tarde demais. Após o acontecimento traumático, Sophia desistiu de seu projeto, mas três anos depois, o problema ressurgiu.

 

|   RELACIONADO:

Peaky Blinders: Conheça o provável elenco do filme de Cillian Murphy e detalhes da trama





Como Sophia Planejou Lidar Com Lilith?

Sophia ficou agradavelmente surpresa ao descobrir que jovens ativistas ambientais, como Mika, haviam formado uma organização sem fins lucrativos chamada Save Our Seas. Eles estavam rastreando os tubarões utilizando faróis para garantir que estivessem bem protegidos e no caminho certo. Sophia inicialmente teve dificuldade em acreditar que Lilith havia chegado ao rio Sena. Ela pensava que era simplesmente impossível para um mako acabar em água doce, mas Mika acreditava que as mudanças climáticas poderiam ter desencadeado a adaptabilidade de Lilith. Por mais improvável que parecesse, Sophia logo percebeu que Mika estava certo.

A polícia não acreditou nas preocupações de Mika e Sophia e decidiu mergulhar no Sena para confirmar a ameaça. Sophia decidiu acompanhar o Sargento Adil e sua equipe, sabendo do perigo que Lilith poderia representar. Mika temia que a polícia matasse o tubarão ao avistá-lo e colocou a vida dos policiais em risco para proteger Lilith. Com a ajuda de seu parceiro, Ben, Mika desligou o farol de Lilith. Felizmente, ninguém ficou ferido, mas poderia ter sido mais um banho de sangue. Adil e sua equipe agora tinham certeza de que havia um tubarão no Sena e precisavam encontrar uma maneira de direcioná-lo de volta ao oceano. Enquanto isso, Sophia tentava falar com bom senso a Mika, mas o jovem ativista não confiava no sistema. A acalorada discussão resultou em Mika acusando Sophia de ser responsável pelo ataque fatal três anos atrás. Sophia percebeu que era inútil conversar com Mika e saiu da sala. Mika era movido pela paixão, mas não conseguia compreender as complexidades que tal operação de resgate exigia.

Sophia juntou-se a Adil e sua equipe para planejar o resgate. Com apenas uma semana para o campeonato de triatlo, a prefeita de Paris se recusou a interromper a comemoração. Ela não levou a ameaça a sério e presumiu que uma presença militar seria suficiente para controlar a situação. Sophia tentou explicar o perigo que Lilith poderia representar e avisou a prefeita que sua façanha de relações públicas poderia se transformar em um massacre. No entanto, a prefeita estava mais preocupada com sua imagem na mídia e com o dinheiro gasto no triatlo do que com a ameaça em questão. A prefeita permitiu que Sophia e Adil elaborassem um plano para controlar a situação. Como o farol estava desligado, Sophia propôs atrair Lilith e tranquilizá-la. Depois disso, eles a transfeririam para as eclusas do Port de l’Arsenal, e o Instituto Oceanográfico cuidaria da liberação.

 

Como Mika Morreu?

Sophia teve que mudar imediatamente seu plano quando Ben implorou para que ela salvasse Mika. Sophia ficou chocada ao descobrir que Mika havia apelado às pessoas comuns nas redes sociais para apoiarem seu esforço em direcionar Lilith para o oceano usando sonar. Ben ligou o farol para ajudar Mika a localizar o tubarão. Lilith estava escondida nas antigas catacumbas, e Mika e sua equipe encontraram um caminho para o reservatório subaquático. Mika pediu a ativistas e pessoas comuns que se reunissem e apoiassem seu esforço. A entrada estreita da catacumba era ainda mais preocupante porque um desastre repentino poderia levar ao pânico e bloquear a única saída.

A polícia e Sophia chegaram à catacumba e solicitaram que as pessoas ali reunidas começassem a evacuar lentamente. Mika implorou ao público que esperasse, pois ela tinha certeza de que estavam quase atraindo Lilith usando o sonar. E funcionou; Lilith e seu bebê se aproximaram de Mika. Sophia implorou a Mika que não tocasse no bebê, mas Mika não seguiu suas instruções. Em vez disso, ela acariciou o bebê para provar a Sophia e ao público que os tubarões não eram perigosos. Sophia acreditava que eles haviam invadido o ninho de Lilith e pediu repetidamente a Mika que saísse da água. Adil mergulhou para salvar Mika, mas ela resistiu. Lilith atacou Mika e a engoliu inteira. Sua morte resultou em pânico e histeria. Muitos escorregaram para a água e, ao tentar voltar à beira da catacumba, foram atacados por Lilith. Sophia havia previsto o massacre, mas não foi levada a sério. Ela se culpava pela morte de Mika e de seus amigos, mas Adil acreditava que ela havia feito o possível para protegê-los.

 

Como Sophia E Adil Tentaram Salvar Paris?

Lilith matou seu bebê durante o caos, e Sophia estudou a criatura de perto pela primeira vez. Ela notou sinais de adaptação – como órgãos que ajudavam o tubarão a se ajustar à salinidade da água e saliências que facilitavam a navegação em água doce. Sophia deduziu que os tubarões estavam procurando o lugar perfeito para procriar e escolheram a catacumba para dar à luz. Ela ficou incrédula ao descobrir que o tubarão de dois meses já estava grávido. Percebeu então que não estavam lidando com um mako, mas com uma espécie totalmente nova. Ao contrário dos makos, essas novas espécies poderiam se reproduzir por partenogênese, representando uma ameaça enorme às vidas humanas, pois se adaptavam a se expandir mesmo em condições desfavoráveis. Quanto mais se reproduzissem, mais difícil seria controlá-los.

Adil e Sophia perceberam que precisavam agir imediatamente. Eles abordaram a prefeita na esperança de convencê-la a interromper o triatlo, mas sem sucesso. A prefeita os culpou por não controlarem a situação como deveriam e se recusou a alertar os parisienses sobre o tubarão no Sena. Sophia não conseguia acreditar que a prefeita estivesse decidida a sediar o triatlo, mesmo após saber das dezenas de mortes. Ela rejeitou a afirmação da existência de um tubarão no Sena durante as entrevistas, deixando claro que não tinha planos para lidar com a crise.
Sophia decidiu resolver o problema por conta própria e Adil se juntou a ela. Ambos viviam com a culpa de não salvar suas equipes; Adil abandonou sua equipe em Burkina Faso durante seu tempo no exército, e Sophia nunca conseguiu se recuperar da perda de seu parceiro e de sua equipe para Lilith. Desta vez, esperavam salvar milhares de vidas que estavam em perigo. Poucas horas antes do triatlo, reuniram uma pequena equipe consciente do risco que corriam. Planejaram bombardear o ninho na cripta com a ajuda de especialistas em explosivos. Enquanto o resto de Paris estava em clima de comemoração, Sophia e sua equipe estavam ocupadas cuidando de Lilith e de seus bebês. Eles precisavam conter a situação antes que os nadadores chegassem ao Sena para a competição. Sophia e Adil ficaram perplexos ao perceberem que não estavam lidando com apenas alguns tubarões, mas com centenas deles. Sophia estava certa; eles já haviam começado a se multiplicar em grande número.

O problema começou quando um dos explosivos não funcionou. Os tubarões se sentiram ameaçados pela presença repentina de humanos. Quando Poiccard conseguiu iniciar a explosão, os tubarões o atacaram e ele foi morto no local. Sophia alertou sua equipe para não fazer movimentos bruscos, mas mesmo assim Adama arriscou a vida para ligar o explosivo. Adama foi morto pelos tubarões e Adil lutou para lidar com a crise. Sophia ajudou Adil a nadar até a superfície e, embora pensassem que haviam progredido, notaram Lilith nadando na direção dos nadadores.

 

O Que Aconteceu Com Lilith?

Durante o final de Sob as Águas do Sena, Lilith atacou os nadadores, espalhando uma onda de pânico pelo evento. Os militares, sem consultar a polícia local, começaram a atirar nos tubarões. A polícia alertou os militares para cessarem fogo, mas os avisos foram ignorados. Projéteis reais foram disparados no Sena, e a polícia temia que isso resultasse em um massacre em massa. Como previsto, as explosões dos projéteis começaram a destruir pontes e causar transbordamentos de água. As pessoas corriam para salvar suas vidas, mas, com tudo submerso, quase não havia chance de sobrevivência. Sophia procurou por Adil e ficou aliviada ao encontrá-lo, embora sua condição fosse crítica.

No final de Sob as Águas do Sena, Adil perguntou inocentemente a Sophia se a ameaça havia acabado, e Sophia permaneceu em silêncio. Tubarões nadavam ao redor deles, sugerindo que quase não havia chance de sobrevivência. Sophia e sua equipe não conseguiram conter a situação e, dada a sua adaptabilidade, os tubarões se multiplicaram e se espalharam por todo o mundo. Embora os humanos tenham ameaçado a vida marinha durante anos, de repente, uma espécie estava prestes a dominar e assumir o controle. Sem qualquer acesso à água, seria quase impossível para os humanos sobreviverem, e a taxa de reprodução das novas espécies tornaria impossível contê-las. O mapa nos créditos finais mostra como as novas espécies se espalhariam por todo o mundo.

Com a polêmica em torno das Olimpíadas de 2024 em Paris, Sob as Águas do Sena pode ser interpretado como um comentário social. Os parisienses levantaram várias preocupações, incluindo o esgotamento do dinheiro dos contribuintes e a perturbação da vida cotidiana pelo evento, mas o governo não tem intenção de recuar. O problema maior é mais uma vez ignorado na esperança de criar uma imagem positiva e obter atenção global.

Sob as Águas do Sena: Está disponível para transmissão na Netflix

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verified by MonsterInsights