Entenda as reviravoltas do filme da Netflix

O desfecho do filme “Anna – O Perigo Tem Nome”, dirigido por Luc Besson e atualmente disponível na Netflix, é repleto de reviravoltas, conforme a protagonista,

a assassina russa Anna Poliatova (interpretada por Sasha Luss), enfrenta tanto a CIA quanto a KGB em sua busca pela liberdade pessoal.

Aqui está como Anna elabora cada uma de suas estratégias, incluindo seu último plano para escapar das garras das agências de espionagem dos Estados Unidos e da

Rússia, com a assistência de Olga (interpretada por Helen Mirren), sua supervisora da KGB.

Aviso: Os próximos comentários contêm spoilers sobre o desfecho de “Anna – O Perigo Tem Nome”.

 

|   RELACIONADO:
Onde foram realizadas as filmagens de Code 8?

 

A Estratégia de Anna e a Armadilha da CIA

Anna – O Perigo Tem Nome, final explicado. Entenda as reviravoltas do filme da Netflix

No meio do filme, situado entre 1985 e 1991, Anna recebe uma missão de Olga, mas cai em uma armadilha montada pelo agente da CIA, Leonard Miller.

Ele suspeitava que Anna fosse a responsável pela morte de um traficante de armas chamado Oleg, em Paris, onde Anna estava atuando como modelo e namorada de

Oleg.

Embora Anna tenha de fato assassinado Oleg, sua coartada permaneceu intacta quando ela trocou de lugar com uma sósia, que foi capturada em vídeo fugindo do

hotel onde ocorreu o assassinato, enquanto Anna escapava disfarçada. Após interrogá-la, Miller manteve Anna sob vigilância e descobriu que ela era a principal

assassina da KGB.

Sem alternativas, Anna concordou em se tornar uma agente dupla para a CIA e informar sobre suas atividades como agente da KGB. Anna e Miller então iniciaram

um relacionamento íntimo, durante o qual ele descobre o verdadeiro objetivo de Anna: escapar da KGB e recomeçar sua vida no Havaí.

Missão de Vingança da CIA

Miller prometeu realizar o desejo de Anna se ela realizasse uma tarefa para ele: assassinar Vassiliev, o chefe da KGB, o que ela concordou em fazer. Esse era um

plano de vingança elaborado por Miller, pois quando Vassiliev assumiu o poder em 1985, ele ordenou a morte de nove agentes da CIA em Moscou.

Vassiliev enviou as cabeças desses agentes em caixas para Miller na sede da CIA, em Langley, Virgínia. Miller desejava eliminar Vassiliev para restaurar a rivalidade

original e o equilíbrio entre a CIA e a KGB. Somente Anna poderia acessar o santuário interno de Vassiliev na sede da KGB, pois Anna devia ao velho espião uma

partida de xadrez. Infelizmente, a missão de Anna para assassinar Vassiliev ocorreu sob o olhar atento de Alex Tchenkov, seu recrutador e manipulador original, que

também é seu primeiro amor.

A Tentativa de Anna que Resultou em Fracasso

Quando Anna executou Vassiliev, Alex estava presente na sala; ela o drogou enquanto escapava, mas o veneno que ela utilizou não foi suficientemente forte e Alex

conseguiu acionar o alarme, colocando o edifício em alerta vermelho. Enfrentando uma multidão de soldados e guardas, Anna teve que lutar para sair pelos túneis da

sede da KGB, mas Miller, que deveria ser seu meio de fuga de Moscou, teve que abandoná-la. Mais tarde, de volta a Nova York, Miller recebeu uma mensagem de

texto de Anna para encontrá-la em um parque em Paris.

Contudo, Anna também entrou em contato com Alex e instruiu-o a encontrá-la no mesmo parque. Alex e Miller (e suas respectivas agências) confrontaram-se

quando Anna apareceu com uma proposta para ambos: ela devolveria todas as informações da CIA que havia roubado de Miller e ofereceria todos os dados da KGB

que havia obtido de Vassiliev a Alex em troca de sua liberdade.

Como nem a CIA nem a KGB desejavam que o encontro terminasse em violência, Alex e Miller permitiram que Anna partisse. No entanto, enquanto deixava o

parque, Anna foi alvejada por Olga – ou assim parecia.

Anna Finge Sua Morte

E Torna-se Agente Triplo de Olga Na realidade, Olga e Anna simularam a morte de Anna, com Olga realmente matando a sósia de Anna, com quem ela trocou de

lugar com a verdadeira Anna. Na verdade, Olga sempre soube que Anna estava trabalhando para a CIA, pois viu marcas em seus pulsos quando os americanos

prenderam Anna enquanto Miller intermediava seu acordo para tornar-se uma agente dupla.

Anna, agora uma agente tripla trabalhando exclusivamente para Olga, relatou o plano de Miller para assassinar Vassiliev – e Olga concordou em permitir que isso

acontecesse porque significaria que ela substituiria Vassiliev como chefe da KGB.

Portanto, quando Anna fez o acordo com Alex e Miller, Olga encenou uma vingança pela suposta traição de Anna e “matou” a loira que havia se rebelado; mas, na

verdade, Anna trocou de lugar com sua sósia morta, mudou de roupa nos esgotos (revelando que havia raspado a cabeça), e escapou para Paris.

 

Olga deixou Anna fugir

Entretanto, Anna reservou uma última surpresa para Olga ao assumir o cargo de nova líder da KGB: ela deixou um vídeo instruindo Olga a deletar seu arquivo do

banco de dados da KGB. Embora Olga pudesse ter traído Anna e mobilizado toda a força da KGB contra ela, optou por seguir as instruções de Anna, eliminando

completamente os registros de Anna Poliatova.

Mesmo que Olga tenha sido severa com Anna ao longo de sua carreira, Anna conquistou, na verdade, seu respeito. Olga compreendeu que Anna não desejava mais

uma vida em que estivesse subjugada à “escravidão” sob homens poderosos no governo, algo com o qual Olga (que era alvo de zombaria de Vassiliev por sua

aparência) conseguia se identificar.

Agora como líder da KGB, Olga tem a liberdade para gerenciá-la conforme desejar, o que representa sua própria versão da liberdade que Anna conquistou ao escapar

de sua vida como assassina do governo.

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verified by MonsterInsights