Sweet Tooth da Netflix termina com uma nota agridoce que não responde a todas as questões subjacentes, mas dá um encerramento satisfatório a todos os personagens principais.

“ATENÇÃO:Este artigo contém spoilers importantes sobre a série ‘Sweet Tooth’ da Netflix”

O final de Sweet Tooth na Netflix não responde explicitamente a todas as questões subjacentes, mas encerra a narrativa de cada personagem de maneira satisfatória e comovente. Embora a terceira temporada de Sweet Tooth adapte um dos arcos mais sombrios do enredo original da série de quadrinhos, ela suaviza seu tom ao trazer muitas mudanças narrativas. Nos episódios iniciais, a terceira parcela da série da Netflix se desenrola mais como uma jornada onde Gus, Big Man, Bear, Wendy e Dr. Aditya viajam para o Grande Norte em busca de respostas sobre os “doentes” e as origens dos híbridos.

No entanto, logo se transforma em um jogo de gato e rato entre a equipe de Gus e os homens de Zhang, enquanto ambas as partes correm para chegar à caverna do Alasca, onde o explorador de Sweet Tooth, James Thacker, desencadeou pela primeira vez os eventos que levaram à chegada dos híbridos e dos "doentes". No final, muitos humanos inocentes como Birdie sacrificam suas vidas para proteger Gus dos malvados como Zhang. No entanto, tudo vale a pena quando Gus entende a verdade sobre o propósito dos híbridos na Terra.

 

|   RELACIONADO:

Hierarchy: Final explicado – Quem realmente matou In Han?

 

 

A árvore do chifre e o sangue da terra explicados

A história de James Thacker revela a verdade sobre o início do surto

A narrativa de Gus e Dr. Aditya na terceira temporada de Sweet Tooth gira principalmente em torno de encontrar a caverna onde as ações de James Thacker marcaram o início dos “doentes”. Ambos os personagens têm visões da caverna, acreditando que foram profetizados para salvar o mundo dos “doentes”. No entanto, a visão da caverna do Dr. Aditya difere ligeiramente da de Gus. Ele prevê que sacrificar Gus dentro da caverna acabaria por libertar o mundo humano dos “doentes” e até mesmo cessar os nascimentos híbridos. Quando os personagens principais de Sweet Tooth finalmente chegam à caverna, eles descobrem uma árvore sagrada com enormes chifres crescendo em seu caule.

“…o início do surto e o surgimento dos híbridos foram as duas faces da mesma moeda”

A terceira temporada de Sweet Tooth não explica as origens da árvore, mas a história de James Thacker sugere que todas as formas de vida estão de alguma forma conectadas a ela. James Thacker enfiou um machado em seu caule e extraiu sua seiva vermelha, acreditando que isso não apenas curaria sua doença degenerativa, mas também libertaria os humanos de todas as doenças. Ele até armazenou a seiva em uma pequena garrafa, rotulando-a de “Sangue da Terra”. No entanto, para sua consternação, a seiva da árvore penetrou na neve do Alasca e infectou ele e sua tripulação com os “doentes” em vez de curar todas as doenças.

Anos mais tarde, Birdie e sua equipe de cientistas encontraram o vírus e descobriram que o início do surto e o surgimento dos híbridos eram duas faces da mesma moeda. Ambos aconteceram depois que a ganância de James Thacker tomou conta dele, e ele mexeu com a Mãe Natureza em sua busca por encontrar a fonte da juventude. A história de James Thacker também revela que Gus não foi o primeiro híbrido do mundo. Muito antes de o vírus chegar à América, Thacker já o tinha espalhado pelo mundo ao atingir o chifre com um machado. Suas ações soltaram o vírus e até levaram ao nascimento do primeiro híbrido: o Homem Caribu.

 

Humanos são extintos, híbridos herdam a Terra

O final da terceira temporada de Sweet Tooth é uma metáfora cuidadosa para a mudança climática

No arco final da 3ª temporada de Sweet Tooth, Gus bate na árvore depois de ficar cada vez mais frustrado por perder seus amigos humanos. Consequentemente, ele de repente se encontra no reino astral, onde encontra Pubba. Pubba o incentiva a virar a página e aceitar as incertezas que a acompanham. Como resultado, Gus incendeia o chifre e deixa a natureza decidir o destino da humanidade. Para surpresa de todos, queimar a árvore mata o vírus, e todos os infectados por ele se livram da doença. No entanto, momentos depois, a filha de Zhang dá à luz outro híbrido, estabelecendo que os híbridos acabarão por herdar o planeta.

“Os híbridos meio humanos e meio animais em Sweet Tooth simbolizam como os humanos só podem sobreviver se se tornarem um com a natureza, em vez de destruir o delicado equilíbrio ecológico.”

O retrato de Sweet Tooth da extinção da humanidade e da herança híbrida da Terra serve como uma parábola para as preocupações do mundo real com as mudanças climáticas. Ele destaca como a negligência da humanidade para com o meio ambiente acabará por levar à sua queda, mas a geração mais jovem (representada como os híbridos em Sweet Tooth) ainda pode preparar o caminho para um futuro melhor. Os híbridos meio humanos e meio animais em Sweet Tooth simbolizam como os humanos só podem sobreviver se se tornarem um com a natureza, em vez de destruir o delicado equilíbrio ecológico.

 

O velho Gus é o narrador guloso

O velho Gus ensina aos jovens híbridos o valor de respeitar sua dupla herança

James Brolin como narrador de Sweet Tooth e Gus mais velho

A terceira temporada de Sweet Tooth termina com uma nota agridoce, onde os humanos, incluindo aqueles que Gus amava, morrem. No entanto, Gus, Wendy e todos os outros híbridos vivem para tornar o mundo um lugar melhor. Em seu arco final, o show revela que o narrador era uma versão mais velha de Gus o tempo todo, recitando seus contos e suas aventuras com Big Man para um grupo de jovens híbridos. Isso traz um encerramento completo para a série Netflix, confirmando que o mundo está agora em boas mãos. Embora muitos humanos inocentes tenham perdido a vida por causa do surto, híbridos como Gus os mantêm vivos por meio de suas histórias.

“O velho Gus é interpretado por James Brolin em Sweet Tooth”

Desde a primeira temporada de Sweet Tooth, James Brolin tem sido a voz por trás do narrador abrangente da série. O final do show também o revela como a versão mais velha de Gus, que usa suas histórias e experiências para ajudar jovens híbridos a compreender o significado do equilíbrio e da coexistência no planeta. Fora de seu papel em Sweet Tooth, James Brolin é mais conhecido por sua interpretação de John Blane em Westworld de 1973, George Lutz em The Amityville Horror de 1979 e a voz de Zurg em Lightyear.

 

O que acontece com o grande homem Jepperd

O destino de Jepperd permanece ambíguo, mas tudo bem

Depois de matar Birdie, Zhang também esfaqueia Jepperd dentro da caverna. Embora Jepperd e Gus consigam sair da caverna antes que ela desmorone, os ferimentos de Big Man Jepperd começam a atrasá-lo e ele se prepara para uma pausa. Depois de pedir a Wendy e Bear para irem embora, Gus e Jepperd passam um tempo juntos enquanto Jepperd gradualmente parece sucumbir aos ferimentos. No entanto, surpreendentemente, quando o Gus mais velho começa a contar sua história do "Big Man", ele se lembra de ter ido com ele até a cabana de Pubba e vivido os anos restantes com ele e o resto dos jovens híbridos.
Isso sugere que Big Man provavelmente morreu fora da caverna e não pôde voltar para casa com Gus. No entanto, como suas experiências lhe ensinaram, Gus tentou tirar algo positivo da morte de Jepperd e manteve vivo ele e seu legado por meio de suas histórias.

A lembrança de Gus de seu tempo com Big Man é paralela à forma como a Netflix retrata os quadrinhos originais do Sweet Tooth. Ela permanece fiel às batidas e caracterização da história principal e não muda o destino de Big Man. No entanto, em vez de retratar negativamente a morte do personagem, aproveita o poder da narrativa positiva para deixar um impacto duradouro no público.

Isso sugere que Big Man provavelmente morreu fora da caverna e não pôde voltar para casa com Gus. No entanto, como suas experiências lhe ensinaram, Gus tentou tirar algo positivo da morte de Jepperd e manteve vivo ele e seu legado por meio de suas histórias .

A lembrança de Gus de seu tempo com Big Man é paralela à forma como a Netflix retrata os quadrinhos originais do Sweet Tooth . Ele permanece fiel às batidas e caracterização da história principal e não muda o destino de Big Man. No entanto, em vez de retratar negativamente a morte do personagem, aproveita o poder da narrativa positiva para deixar um impacto duradouro no público.

 

Qual é o significado de guloso?

Por mais fantástica que possa parecer a história de Sweet Tooth, ela é um espelho do mundo real

Urso Guloso Gus Tommy

Os vilões de Sweet Tooth, como o General Abbot e Helen Zhang, estavam determinados a exterminar os híbridos e manter os humanos “puros”. No entanto, nesta busca insensata, eles não conseguiram reconhecer que as vidas dos híbridos não eram menos valiosas do que as deles.

Quando as ações de James Thacker liberaram o vírus no mundo, a própria natureza criou uma cura para ele trazendo os híbridos. No entanto, humanos como Abbot e Zhang estavam tão consumidos pelo medo e preconceito que não conseguiram ver os híbridos como a solução e não como o problema.

Quando Gus finalmente permite que a natureza decida o destino da humanidade no final da 3ª temporada de Sweet Tooth, ela não poupa nem destrói a humanidade. Apenas restaura o equilíbrio onde a humanidade continua a viver, mas não da forma que os supremacistas humanos como Abbot e Zhang imaginaram. A queima do chifre erradica os “doentes” e dá aos humanos restantes um pouco mais de tempo para abraçar sua vida na Terra.

No entanto, também assinala uma mudança na ordem mundial, onde uma nova espécie, que compreende a importância da coexistência, da gestão ambiental e da harmonia, assume o controle do mundo colorido de Sweet Tooth.

Sweet Tooth: Todas as temporadas estão disponíveis para transmissão na Netflix

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verified by MonsterInsights