Uma Vida: Final explicado – o que acontece com nicky?

Enquanto tentavam pegar o nono trem para a Inglaterra, a Gestapo os levou embora e deteve Hannah, que deveria levá-los. Nós nunca..

“ATENÇÃO: Este artigo contém spoilers importantes sobre o filme ‘Uma Vida A História de Nicholas Winton”

Anthony Hopkins não demonstra muita emoção ao interpretar o humanitário britânico Sir Nicholas Winton em Uma Vida, de James Hawes, mas sua atuação comovente é suficiente para partir seu coração e fazer você chorar como um bebê no final. O filme é um drama biográfico inspirado no trabalho incrivelmente altruísta de Sir Nicholas Winton ao salvar mais de 600 crianças judias refugiadas durante a Segunda Guerra Mundial. Hopkins é, sem surpresa, brilhante no papel-título, assim como Johnny Flynn, que interpreta a versão mais jovem do personagem.

Considerando o assunto grave, o filme muitas vezes parece emocional, mas nunca cai no melodrama. A história é contada de maneira linear, alternando entre o ano de 1987, mostrando Sir Winton mais velho relembrando seus esforços para salvar as crianças, e os anos de 1938 a 1939, onde vemos o jovem Winton e seus colegas em ação. Embora Uma Vida seja direto em sua narrativa, certos aspectos podem deixar alguns espectadores um tanto perplexos. Além disso, você pode se perguntar sobre o significado específico da cena final do filme. Neste artigo, busco fornecer essas respostas.

|  RELACIONADO:
 

 

Sinopse Do Enredo: O Que Acontece No Filme?

A história central de Uma Vida pode estar ambientada em 1939, mas sua relevância ressoa profundamente até os dias atuais. Da Síria à Palestina, a crise dos refugiados continua a ser um problema sério, com o mal sendo substituído por questões como fascismo, capitalismo e, mais alarmante ainda, terrorismo organizado. Estou certo de que existem muitas pessoas como Sir Nicholas Winton, que estão fazendo o máximo para ajudar os outros de todas as maneiras possíveis, mas certamente precisamos de mais. É impressionante pensar que ele optou por dedicar-se ao resgate das crianças, em vez de viver uma vida segura e confortável com um emprego estável. Sua história é difícil de acreditar e infinitamente inspiradora!

 

Quem Era Nicholas Winton E O Que Ele Queria Fazer?

Em 1938, Nicholas "Nicky" Winton era um corretor da bolsa em Maidenhead, Inglaterra, mas não estava satisfeito com sua carreira e sentia a necessidade de fazer algo significativo pelas pessoas. Naquele tempo tenso na Europa, com a Segunda Guerra Mundial iminente, Hitler emergia como uma ameaça aterrorizante, especialmente para o povo judeu tentando escapar de sua perseguição.

Nicky se juntou ao Comitê Britânico para Refugiados na Tchecoslováquia (BCRC) em Praga, onde conheceu a líder do BCRC, Doreen, e seus colegas Trevor e Hannah. Seu amigo Martin Blake já havia trabalhado para o BCRC e foi ele quem recomendou Nicky para a organização. Ao descobrir as terríveis condições em que muitas crianças judias viviam nos campos de concentração em Praga, Nicky propôs um plano audacioso de transferir essas crianças para lares adotivos na Inglaterra antes que Hitler tomasse o controle da Tchecoslováquia, o que era iminente.

Inicialmente, Doreen considerou a ideia impraticável, apesar de sua juventude, mas foi convencida pelo entusiasmo e determinação de Nicky. Trevor e Hannah também apoiaram a ideia, e os quatro começaram imediatamente a trabalhar em listas detalhadas das crianças que seriam transferidas para o Reino Unido.

 

O Que Nicky Fez Para Alcançar Seu Objetivo?

Burocracia e indiferença sempre representaram os principais obstáculos para realizar o bem às pessoas comuns neste mundo, e para Nicholas Winton, não foi diferente. Seu desejo altruísta de salvar todas as crianças judias desafortunadas enfrentou numerosos desafios — desafios que Nicky, sua mãe sempre encorajadora Babette, e todos associados à causa sabiam que seriam difíceis de superar desde o início. O maior deles foi encontrar famílias adotivas suficientes para as crianças, obter vistos individuais para cada uma delas e, crucialmente, garantir o financiamento necessário. Enquanto Nicky e seus amigos trabalhavam incansavelmente para documentar as crianças em Praga, Babette desempenhava seu papel em Londres, buscando apoio político e financeiro. É importante mencionar que Helena Bonham Carter brilhou no papel de Babette.

Logo, Nicky teve que retornar à Inglaterra para organizar tudo para as crianças que chegariam, enquanto o resto do BCRC continuava seu trabalho em Praga. Mesmo instruído a voltar ao trabalho por seu empregador, Nicky priorizou salvar as crianças sobre tudo. Após superar muitos obstáculos, ele finalmente conseguiu começar a transferir as crianças em pequenos grupos. As transferências ocorriam por trem, e Nicky pessoalmente recebia cada grupo na estação de Liverpool. Enquanto as coisas finalmente avançavam, pairava sobre Nicky e seus colegas a preocupação de que os alemães tomassem o controle da Tchecoslováquia.

Nicky Conseguiu Salvar Todas As Crianças?

No início de Uma Vida, o Nicky que vemos é interpretado por Hopkins. Ele parece um idoso amável, mas algo claramente o perturba. Conforme ele folheia seu antigo álbum de recortes e as cenas retornam ao passado, gradualmente começamos a perceber que há algo incomodando profundamente o homem idoso que observamos.

otzads.net, 23104601857, DIRECT google.com, pub-9063486391387983, RESELLER, f08c47fec0942fa0

O filme também destaca que Nicky estabeleceu laços pessoais com algumas das crianças, o que se torna evidente ao longo da narrativa. Durante o processo de transferência das crianças, um grande contratempo ocorre quando Nicky não consegue apresentar os documentos legais adequados para três delas, incluindo uma menina chamada Vera, com quem desenvolveu um vínculo pessoal. Trevor, correndo o risco de falsificação, intervém para garantir a segurança delas.

No entanto, logo após esse incidente, confirmando os temores de todos, os alemães invadem e assumem o controle das ruas de Praga — um golpe devastador que essencialmente condena as crianças restantes. Enquanto tentam embarcar no nono trem com destino à Inglaterra, a Gestapo as intercepta e detém Hannah, que estava encarregada de levá-las. O destino das infelizes crianças nunca é revelado, mas dadas as circunstâncias, não parece promissor.

 

 

O Que Acontece Com Nicky?

A maior conquista do filme de James Hawes é contar uma história real profundamente comovente sobre uma pessoa comum realizando feitos extraordinários sem torná-la entediante. Embora o filme tome várias liberdades cinematográficas e se afaste da história real, isso não diminui o fato de que Nicholas Winton era verdadeiramente uma pessoa notável.

Da mesma forma, Doreen Warriner e Trevor Chadwick, embora apareçam na narrativa, o foco principal permanece em Winton e seu heroísmo. Adaptar uma história tão importante sempre apresenta desafios, e embora o filme possa ser controverso por razões válidas, também é capaz de provocar debates, promover a conscientização e despertar interesse por eventos históricos como o Kindertransport.
Embora eu deva me ater ao que foi retratado no filme, descobri durante uma pesquisa que houve uma controvérsia inicial sobre a decisão de não mencionar a palavra "judeu". Aparentemente, os produtores optaram por modificar essa decisão, e a versão final que vemos inclui uma cena onde Nicky explica a um rabino tcheco por que ele está determinado a salvar as crianças judias. Além disso, Trevor é interrogado diretamente pela Gestapo sobre o destino das crianças "judaicas", uma cena que pode parecer um tanto forçada e destoa do restante do filme, para ser honesto.

Na meia hora final de Uma Vida, vemos o idoso Nicky tentando encontrar um lar para seus antigos arquivos e álbum de recortes, doando-os para alguém que possa apreciá-los. Através de Martin (interpretado por um excelente Jonathan Price), Nicky conhece Elizabeth, uma mulher profundamente tocada pelas fotos e documentos antigos. Embora ela já conheça a história de Nicky e saiba sobre seu fracasso em salvar o último grupo de crianças, ela admite que não esperava que a história fosse tão comovente. Elizabeth compartilha tudo o que recebeu de Nicky com seu marido Robert, um dos produtores do popular programa de TV da BBC, “That’s Life”.

“Quando Nicky decide participar do programa de televisão apesar das dúvidas iniciais de sua esposa, ele não só revela a importância de compartilhar a história das crianças que salvou, mas também encontra uma emocionante surpresa ao reencontrar Vera, agora adulta. Esses momentos culminam em um poderoso reconhecimento no programa “That’s Life”, onde as próprias crianças que ele resgatou se levantam para agradecê-lo, destacando o impacto duradouro de seu heroísmo.”

Quando Nicky recebe o convite para participar do programa de televisão, sua esposa Grete inicialmente expressa ceticismo devido à natureza comercial do programa, temendo que ele não faça justiça à sensibilidade da história. No entanto, Nicky decide prosseguir porque acredita que mais pessoas precisam conhecer a história das crianças que ele salvou — e ele acaba provando estar certo. A maior surpresa para Nicky acontece quando ele encontra Vera, agora adulta, no mesmo programa. Ele fica emocionado por revê-la depois de tantos anos, e nesse momento único em Uma Vida, vemos Antony Hopkins finalmente chorando, revelando o significado profundo que essa reunião tem para Nicky.

Logo, Nicky começa a receber pedidos de reunião de muitas outras crianças que ele salvou, além do interesse de jornalistas que agora desejam cobrir sua história. Um jornalista que anteriormente recusou a oportunidade de contar sua história é agora rejeitado por Nicky. Nicky retorna ao programa da BBC, “That’s Life”, para encontrar mais duas pessoas que ele resgatou na época. No entanto, o programa reserva uma surpresa especial para Nicky: todos os presentes no estúdio — crianças que ele salvou — se levantam para agradecê-lo por ter salvo suas vidas. Este momento é o clímax emocional do filme, destacando o impacto duradouro do heroísmo de Nicky.

O final de Uma Vida mostra Nicky em uma festa em sua casa, onde Vera e outros “filhos de Nicky” visitam. É comovente ver Nicky mostrando a Vera a piscina, uma referência à primeira conversa deles sobre nadar, destacando o vínculo que compartilham. A cena final mostra as crianças correndo alegremente pela casa de Nicky, felizes e despreocupadas, enquanto Nicky e Vera relembram os momentos passados juntos. Este final otimista e feliz é ousado para um filme sobre a Segunda Guerra Mundial, mas ressoa ao destacar a incrível realização de Nicky. Uma Vida é uma prova do poder da bondade e da determinação, independentemente da escala, e merece o reconhecimento de todos nós.

Antes de concluir, gostaria de colocar algumas coisas em perspectiva: Sir Anthony Hopkins, aos oitenta e seis anos, continua a impressionar com sua atuação impactante em filme após filme. Apesar da idade avançada, sua presença na tela ainda cativa, graças ao seu carisma contagiante. Ver Hopkins emocionado na tela é uma experiência poderosa, refletindo o talento excepcional do ator.

Uma Vida: está disponível para transmissão no Amazon Prime Video

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verified by MonsterInsights