Anatomia de uma Queda é um drama de tribunal francês sobre uma mulher acusada de matar o marido, revelando os limites e a ambiguidade da percepção.

No final de Anatomia de uma Queda , Sandra é absolvida, embora os fatos do caso ainda não estejam totalmente claros, tornando ambígua a verdadeira causa da morte de Samuel. Anatomy of a Fall é um drama jurídico da diretora francesa Justine Triet, com atuações de Sandra Hüller, Swann Arlaud, Samuel Theis, Milo Machado Graner e muito mais. Anatomy of a Fall é um filme popular que ganhou a Palma de Ouro no Festival de Cinema de Cannes e foi indicado em quatro categorias no Globo de Ouro de 2024 , ganhando Melhor Roteiro e Melhor Filme em Língua Não Inglesa.

Após a misteriosa morte de seu marido, Samuel (Samuel Theis), Sandra Voyter (Sandra Hüller) torna-se a principal suspeita. A melhor defesa de Sandra é alegar que Samuel morreu por suicídio, o que até ela diz a seu advogado, Vincent (Swann Arlaud) é implausível a princípio, e a única pessoa que pode apoiar sua versão dos acontecimentos é seu filho cego, Daniel (Milo Machado Graner). ) Quando uma gravação de áudio revelada no tribunal prova que ela também estava encobrindo evidências de turbulência doméstica, o acréscimo de último segundo de seu filho, Daniel, ao seu depoimento é a única coisa que a tira de perigo.
| RELACIONADO:

O Protetor 3: Final Explicado

 

Por que Daniel mudou seu testemunho duas vezes?

Inicialmente, Daniel disse que ouviu Sandra e Samuel conversando casualmente enquanto ele passava pelo galpão para passear com o cachorro, Snoop. Ele tinha certeza de que estava próximo ao galpão por causa da textura da fita que Samuel colocou ali para ele identificar o local. Quando os investigadores tentaram recriar o cenário para determinar o quão alto Sandra e Samuel deveriam estar falando para corresponder à sua história, Samuel mudou repentinamente seu depoimento para dizer que estava dentro da porta da frente. É perfeitamente possível recriar o momento que refrescou sua memória, mas também é evidente que ele mudou sua história para manter uma perspectiva favorável para Sandra.

Daniel diz que suas memórias voltaram para ele no último segundo, fornecendo um novo testemunho sobre Snoop comendo aspirina do vômito de Samuel para apoiar a afirmação de Sandra de uma suposta tentativa de suicídio. Mais uma vez, o testemunho de Daniel é convenientemente alterado para favorecer a versão dos acontecimentos de Sandra, que apoiava uma teoria de suicídio com a qual Sandra nem sequer concordou inicialmente ao traçar estratégias com Vincent. A história de Daniel é plausível, mas seu comportamento estranho, pedindo a Sandra para sair de casa e fazendo Snoop tomar aspirina antes de mudar sua história, convida ao ceticismo, especialmente considerando que sua história pode ser o que a livrou.

Samuel tentou incriminar Sandra por sua morte?

Por que Samuel estava registrando a discussão deles?

A gravação de áudio que Samuel faz de sua briga com Sandra é uma das evidências mais contundentes contra ela, principalmente porque ela tentou encobrir o fato de que eles brigaram, mas sua própria existência questiona outros fatores. Como diz Sandra, é possível que Samuel tenha provocado a briga para conseguir uma gravação. Se isso for verdade, a gravação pode ter sido destinada a ser usada como inspiração literária, mas se ele já tivesse começado a pensar em suicídio (como indicaria sua suposta tentativa anterior de suicídio), então a gravação também pode ter sido uma tentativa de implicar Sandra em seu crime. morte.
Considerando que ele tinha conhecimento da gravação e Sandra não, suas acusações contra ela, embora contendo legítimas frustrações, também poderiam ser performáticas, sabendo que a gravação seria descoberta e reproduzida em tribunal após sua morte. Se ele estava legitimamente ciumento e ressentido com o sucesso de Sandra, especialmente depois que ela usou uma de suas ideias para o romance em sua própria escrita, as afirmações feitas na gravação a mancham profissionalmente, além do golpe que sua reputação sofreria ao ser indiciada no primeiro lugar. É verdade que Sandra diz a Vincent que sua descrição do “último ano” de Samuel não foi um reflexo preciso, então ela pode não concordar com essa teoria, embora a existência da gravação a torne plausível.

Por que Sandra não ficou feliz por ter vencido?

Se ela for inocente, ela terá novas coisas com que se preocupar. Se ela é culpada…

Depois que Sandra é absolvida, ela vai jantar com Vincent e diz que se sente estranha porque normalmente há uma recompensa pela vitória. Embora evitar uma condenação seja certamente uma forma de recompensa para ela, se ela for inocente, agora ela terá que processar o suicídio de Samuel pela primeira vez. Sandra inicialmente discordou da ideia de que Samuel morreu por suicídio e até discordou da descrição de Vincent do "último ano de Samuel" apresentada no tribunal, então, para que essa seja a teoria que a exonera, Sandra processa emoções complicadas associadas à morte de seu marido por primeira vez, ou pode até deixá-la pensando em alguma outra causa.

Por outro lado, se Sandra realmente matou Samuel, ela agora terá que viver uma mentira pelo resto da vida, inclusive mentindo para Daniel. Além disso, se ela estava mentindo sobre o suicídio de Samuel para encobrir seu envolvimento, Daniel também pode ter mentido para apoiá-la, caso em que ela sabe que Daniel está ciente de seu engano, o que significa que ela pode nunca escapar verdadeiramente de sua culpa, pois Daniel será um lembrete constante, e o medo de que ele soubesse da culpa dela também a corroeria para sempre.

Por que nenhuma evidência da anatomia de uma queda realmente faz sentido

Por que o final de Anatomy of a Fall é tão ambíguo.

Infelizmente, não há uma explicação clara para o que realmente aconteceu com Samuel e, embora Sandra possa ter certeza de sua própria culpa ou inocência, pode não ser possível para mais ninguém, incluindo

 Daniel, confiar verdadeiramente em sua versão dos acontecimentos. Por exemplo, os respingos de sangue e a autópsia indicam que ele provavelmente foi atingido por uma arma antes de cair, mas, ao mesmo

 tempo, é improvável que Sandra tenha conseguido levantá-lo e empurrá-lo da maneira indicada pelo promotor. Nenhuma teoria explica totalmente os respingos de sangue e a queda do corpo onde caiu.

O testemunho de Daniel é igualmente instável, especialmente considerando o seu próprio conflito de interesses. Ele sabe que seu testemunho pode ser o fator mais forte para influenciar a culpa ou inocência de sua

 mãe, mas não sabe se pode confiar totalmente em sua mãe, e é por isso que busca o conselho de Marge (Jehnny Beth), que infelizmente não pode comentar. sobre o caso para ele. A memória é falível, então seus

 múltiplos testemunhos mutáveis ​​são fáceis de explicar, mas o fato de que seu testemunho sempre muda a favor de Sandra e apenas em resposta a evidências que parecem ruins para ela, faz parecer que ele está

 mudando sua história para protegê-la.

Como público, sabemos ainda mais do que os investigadores e a acusação, tornando a posição de Sandra ainda mais complicada. Por um lado, ela duvidou da teoria do suicídio desde o início, mas se fosse culpada,

 deveria estar mais ansiosa para apoiar o álibi mais forte. Olhando atentamente para o galpão após a queda de Samuel no início do filme, parece haver um ponto de impacto onde sua cabeça poderia ter atingido,

 alinhando-se com a teoria de respingos de sangue da defesa, mas ainda não é suficiente para fornecer qualquer conclusão decisiva sobre o verdadeira natureza da morte de Samuel.No final de Anatomia de uma

 Queda , ainda há muita ambigüidade em torno de como Samuel morreu e quão verdadeiros Sandra e Daniel estão sendo. A ambigüidade mostra o quão complicada a perspectiva pode 

tornar as coisas, fazendo com que o único depoimento de “testemunha ocular” disponível venha do filho cego de Sandra. Como Sandra disse ao terapeuta de Samuel: "O que você diz é apenas uma parte de toda a 

situação. Você sabe. Quero dizer, às vezes um casal é uma espécie de caos e todo mundo está perdido." No final de Anatomia de uma Queda , temos apenas histórias parciais e fragmentadas, cabendo tanto à
 
corte quanto ao público preencher as lacunas.

6 respostas

  1. Fraco. Prova está que ganhou apenas um Oscar.

    Na minha opinião (de público pagante!) já foi a épica de suspenses ambíguos e sem um final bom!

    Final mediocre e apelativo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verified by MonsterInsights