Confesse, Fletch: Explicando o Mistério de Laurel e as Pinturas Desaparecidas

No multiverso de Fletch, vemos John Hamm assumindo o papel da segunda encarnação após os hilariantes gestos cômicos de Chevy Chase. Adaptado do

romance “Confess, Fletch” de Gregory Macdonald, de 1976, um thriller de mistério com toques de humor, o criador de “Superbad”, Greg Mottola, traz mais uma

representação cinematográfica com o mesmo título e um elenco estelar. Embora o filme se concentre mais em Fletch do que em ser um thriller de mistério, ainda é

divertido vê-lo se envolver em situações amorosas, ficar preso e tentar resolver um roubo de arte que traz consigo um assassinato. No entanto, mesmo sendo um

thriller de mistério, o filme consegue mostrar como o principal suspeito, Fletch, eventualmente encontra o verdadeiro culpado, impulsionando assim a jornada do

filme. Vamos mergulhar para descobrir mais.

 

|    RELACIONADO:
Um Homem Por Inteiro: Final Explicado – Um Homem em Seu Pleno Fim
 

Quem É Fletch? Como Ele Está Envolvido No Assassinato?

Confessa Fletch” começa em uma luxuosa casa, onde Fletch, o protagonista, descobre o cadáver de uma bela mulher deitada no tapete. Após verificar a pulsação

em seu pescoço e constatar que a mulher está morta, ele continua a agir com calma, até mesmo mordendo uma pêra da fruteira e encontrando uma carta sob uma

garrafa de vinho na mesa da sala. Fletch relata o assassinato para a Delegacia Geral, embora muitos esperassem que ele ligasse para o 911. Surpreendentemente, a

polícia chega ao local.

Irwin Morrice Fletcher é um personagem engraçado e charmoso, cuja principal arma de interação é o sarcasmo. Ele carrega consigo uma foto bocejando em seu

passaporte e está ansioso para auxiliar os policiais na investigação do assassinato, apesar de ser o principal suspeito. Diferentemente das pessoas comuns, ele não se

choca com a morte repentina de uma mulher desconhecida e pode ser facilmente confundido com um investigador, embora menos sério. Fletch se mudou como

inquilino temporário da casa e suspeita de Owen Tasserly (John Behlmann), o proprietário. No entanto, ele esclarece que não deve ser considerado um criminoso

rico e influente, mas sim um ex-jornalista investigativo freelancer que acredita poder contribuir para a investigação deste assassinato. Entretanto, o oficial

investigador Monroe e seu assistente estagiário Griz não compartilham dessa visão. Fletch afirma ter alugado a casa com o dinheiro da namorada, mas ela conta

uma história diferente.

Angela Di Grassi (Lorenza Izzo), filha do conde italiano Clementi Arbogastes de Grassi, teve nove pinturas roubadas, incluindo a famosa “Olga” de Picasso.

O conde convida Fletch para investigar, pois uma vez um de seus artigos ajudou a polícia a capturar um ladrão de arte de um museu. Inicialmente desconfiada, Angela começa a confiar em Fletch quando ele revela que o negociante de arte de Boston Ronald Horan (Kyle MacLachlan) já vendeu duas das pinturas roubadas de

seu pai. Impressionada, Angela se torna sua parceira. Juntos, Fletch e Angela mergulham no mundo da arte em Roma, até que recebem a notícia chocante de que o

pai de Angela foi sequestrado. A principal suspeita de Angela é sua madrasta, a Condessa (Marcia Gay Harden), que, segundo ela, se casou com o conde por interesse

financeiro. No entanto, os sequestradores não querem dinheiro como resgate; eles querem uma das pinturas roubadas de seu pai, a “Olga” de Picasso.

 

Quem É Ronald Horan? Por Que Fletch Quer Conhecê-Lo?

Fletch fica sabendo que a vítima, Laurel Goodwin, trabalhava em um café. Ele finalmente conhece o negociante de arte, Ronald Horan, que é peculiar. Horan ouve

música eletrônica para se animar e parece ter um transtorno obsessivo-compulsivo em grande escala. Ele mantém dois porta-canetas separados para canetas limpas

e sujas e evita apertar as mãos. Embora lecione no departamento de arte de Harvard, ele agora é um famoso negociante de arte que não vende pinturas para clientes

desconhecidos. Fletch se apresenta como Ralph Locke, supostamente gerente do Lloyds Bank das Ilhas Canárias (uma identidade completamente inventada), e

convence Horan a vender a pintura de Olga de Picasso. Enquanto isso, o oficial Monroe (Roy Wood Jr.) e seu assistente Griz (Ayden Mayeri) estão de olho em

Fletch.

Para evitar a atenção da polícia, Fletch pede a um jovem casal que está pintando uma parede que pinte sua van por US$ 300 em dinheiro. Ele lhes fornece uma

identidade completamente diferente, que ele próprio não consegue se lembrar no momento seguinte. Um momento de humor surge quando o nome de Fletch muda

continuamente ao longo da história.

Fletch então aluga um carro em uma locadora e, no caminho de volta, conhece Eve, uma personagem inquieta que revela conhecer Owen. Ela compartilha

informações sobre o divórcio de Owen e seu vício em drogas. Porém, no carro, Fletch é parado pelo policial Monroe por dirigir muito rápido. Durante o

interrogatório, são reveladas algumas informações sobre Fletch, incluindo acusações de cheques sem fundo e pensão alimentícia não paga. No entanto, Monroe não

pode prendê-lo devido à falta de evidências, além de uma impressão digital na garrafa de vinho, que Fletch explica ter tocado por causa de uma nota deixada.

Durante esse tumulto, um intruso chega à casa de Fletch no meio da noite, e uma luta se desenrola, deixando Fletch ferido.

No dia seguinte, Fletch vai ao seu antigo escritório para conversar com Frank sobre Owen. Posteriormente, ele vai à casa de Tatiana, fingindo ser Frank, para tentar

obter informações sobre o assassinato. No entanto, Tatiana não pode ajudar. A situação complica-se quando a Condessa chega. Fletch acredita que Owen está ligado

ao assassinato, mas a Condessa revela que Owen é o melhor amigo de Angela e os dois estudaram juntos em Harvard, o que deixa Fletch se sentindo traído.

 

Explicação Do Final De ‘Confesse, Fletch’: Quem Matou Laurel? Onde Estão As Pinturas Do Conde?

Seguindo Ronald Horan, Fletch chega ao seu iate, com a intenção de roubar a pintura, mas é impedido de entrar por seguranças. Monroe se depara com uma

filmagem de um homem com camisa e chapéu semelhantes aos de Fletch caminhando com Laurel. No entanto, quando Monroe tenta prender Fletch, ele consegue

fiança, graças à ajuda de Angela. Fletch chega ao iate de Horan, onde, com fogos de artifício, chama a atenção dos guardas e consegue resgatar as pinturas,

retornando para casa com sucesso.

Enquanto isso, Monroe interroga Horan disfarçado como Griz, observando sua tendência obsessiva de lavar as mãos para conectar alguns pontos vistos na filmagem

de Laurel. Enquanto está na estrada com Angela, Fletch pergunta sobre Owen, mas Angela não demonstra interesse em duvidar de seu amigo.

Em um pequeno jantar na casa de Owen, segredos são revelados. Fletch descobre que Owen invadiu sua casa na noite anterior em busca de drogas. Enquanto

Tatiana chega, ela percebe que Fletch é um jornalista, não Frank, que a entrevistou anteriormente.

Enquanto a Condessa e Angela discutem sobre o sequestro de Menti, Angela corre em direção a Horan, levando Fletch a segui-la até o iate, onde uma grande

verdade é revelada diante deles.

É revelado que Horan era ex-namorado e professor de Angela, e que ele matou Laurel para remover Fletch da investigação do roubo de arte. Quando Horan aponta

a arma para Fletch e Angela, os oficiais Monroe e Griz chegam. Horan é baleado por Griz, salvando Fletch e Angela. Monroe informa a Fletch que nenhuma das

pinturas foi encontrada, mas ele sabe onde estão e permanece em silêncio até confrontar o Conde Menti.

Quando Menti chega, Fletch conta sobre as pinturas, e Menti as oferece a Fletch. No entanto, Angela o abandona. Monroe descobre que Fletch possui as pinturas

, mas ele presenteia cada uma delas a pessoas conhecidas neste caso. Fletch é visto relaxando em um barco, feliz e completo, recusando a oferta de Frank para um

próximo artigo investigativo. Ele parece feliz e satisfeito, sem ligações com ninguém ou qualquer coisa.

 

Análise Do Personagem De Fletch: Por Que Ele Doa Essas Pinturas?

Fletch era tranquilo e possuía uma mente inteligente, abordando todos com sarcasmo, às vezes até exagerado. Ao longo do caso, ele mostrava uma fria

desconfiança, mesmo que não a demonstrasse. No final de “Confesse, Fletch”, ele explode em ciúmes ou paranoia com sua namorada, acreditando que ela poderia tê-

lo enganado. Embora Angela tenha escondido muitas coisas dele, parece justo perdoá-la. A Condessa, inicialmente suspeita aos olhos de Angela, revela-se ser amante

de Menti, algo que apenas Fletch percebe. Angela, que falava sobre paranoia com Fletch, era quem a possuía, tendo roubado todas as pinturas da bolsa da

Condessa. Se não fosse por isso, a situação poderia ter se tornado uma bagunça ou até mesmo levado ao assassinato.

No final de “Confesse, Fletch”, Fletch emerge como um verdadeiro entusiasta da arte, valorizando as pessoas e seus trabalhos. Ele até passa a apreciar Eva, que

antes achava esquisita. Reconhecendo a importância das escolhas e do aspecto florescente da arte, ele presenteia a todos com essa perspectiva, enquanto relaxa em

um barco no meio do mar.

“Confesse, Fletch” é um filme de comédia dramática de 2022 dirigido por Greg Mottola.

O filme “Confesse, Fletch” está disponível para transmissão na Netflix

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verified by MonsterInsights